Um Projeto: Fundação Estudar
Jovens africanos

Enactus: promovendo o desenvolvimento sustentável

Por Cecília Araújo

Conheça a organização internacional que transforma comunidades brasileiras por meio de projetos sociais e estímulo ao empreendedorismo

“Permitir o progresso através da ação empreendedora”, esse é o propósito da Enactus, organização internacional e sem fins lucrativos que atualmente está presente em 36 países e conta com a participação de mais de 65 mil membros.

Segundo dados da Enactus Brasil, que existe desde 1998, há no país mais de 2500 estudantes engajados em 100 times, que tocam 135 projetos e impactam 10,5 mil pessoas diretamente. Ao todo, há mais de 40 instituições de ensino superior participantes.

Uma rede de estudantes, líderes executivos e acadêmicos, a Enactus tem como objetivo formar líderes que fazem a diferença em suas comunidades e promovem o desenvolvimento sustentável e o empreendedorismo social.

Os alunos participantes formam equipes em seu campus e desenvolvem projetos que, por meio da ação empreendedora, melhoram o padrão e a qualidade de vida de pessoas com necessidades específicas.

O que quer a Enactus

Para o presidente da Enactus Brasil, Kleber de Paulo, os alunos que fazem parte da organização passam a enxergar oportunidades onde os outros veem somente dificuldades. “Alunos Enactors querem melhorar o mundo, mas não se dão por satisfeitos em ficar no campo das ideias. Eles vão a campo, visitam comunidades e transformam realidades”, comenta.

Com escritórios localizados em diversas universidades do país, cada um dos núcleos da organização é chamado de Time Enactus. Entre as principais habilidades desenvolvidas nessa experiência, estão as relacionadas com trabalho em equipe e gestão.

“Nossos estudantes aprendem a colaborar, a juntar forças e se relacionar com pessoas dos mais diversos perfis. Além da parte de relacionamento, eles fazem os planejamentos estratégico, tático e operacional de seu Time, entendendo a importância de resultados e de quantificar aquilo que é executado”, explica Kleber.

Ralf Toenjes[Ralf Toenjes presidiu a Enactus Insper e lá criou o negócio social Renovatio / Foto: Divulgação]

Na prática, cada time cria e implementa projetos com foco no crescimento sustentável de comunidades, desenvolvendo a liderança e a capacidade de gestão de seus membros.

“Enactus é empreendedorismo na verdadeira acepção da palavra. O trabalho dos alunos é planejar e executar. Um Projeto Enactus pode envolver desde a solução de um problema básico, treinamento e capacitação, até o desenvolvimento de empresas e cooperativas nas comunidades”, diz.

Para Ralf Toenjes, Líder Estudar, empreendedor social e ex-presidente da Enactus no Insper, a vivência foi essencial para seu desenvolvimento.

“Antes, eu não tinha capacidade de criar e gerir um negócio próprio”, explicou ele, que liderou uma equipe de 60 pessoas e desenvolveu habilidades de gestão, comunicação e visão crítica. “Foi a maior escola que eu tive.”

Foi na Enactus Insper que surgiu seu premiado negócio social atual, a Renovatio, que ajuda brasileiros em situação de vulnerabilidade e distribui óculos de grau gratuitamente para quem precisa através do projeto VerBem.

Leia também: “Antes da Enactus eu não me sentia capaz de gerir um negócio próprio”

Como a Enactus realiza projetos que mudam vidas

Anualmente, acontece um campeonato nacional em cada país que participa do programa Enactus.

Durante essa competição, os estudantes têm a oportunidade de apresentar os resultados e os impactos de seus projetos a uma banca de juízes composta por executivos das empresas apoiadoras da Enactus e convidados. O time eleito Campeão Nacional avança para a prestigiada Enactus World Cup, na qual vai competir com os times campeões de cada país.

Em 2014, o Time Enactus CEFET-RJ venceu o Campeonato Nacional do Brasil apresentando o projeto “Delta”, que auxiliou 130 empreendedores cariocas por meio de uma série de cursos profissionalizantes, consultorias e treinamentos, aumentando consideravelmente as suas rendas.

Segundo o diretor de marketing da gestão em que o projeto foi executado Henrique Cecconi, o Delta movimentou mais de 180 mil reais.

“Nosso foco sempre foi desenvolver o empreendedorismo nas classes desfavorecidas. Participar de um projeto como esse é algo excepcional. Sem dúvidas, o estudante fica muito mais apto a enfrentar as adversidades que o mercado pode oferecer”, ressalta.

Entre os dias 22 e 24 de outubro de 2014, Henrique foi um dos membros do time Enactus CEFET-RJ a representar o Brasil na Enactus World Cup, que aconteceu em Pequim, na China, reunindo 34 países. Para ele, o mais enriquecedor foi entrar em contato com pessoas de culturas completamente distintas, mas com um único objetivo: mudar vidas.

Durante os dias em que esteve na China, ele pode conhecer outros projetos sociais que são realizados ao redor do mundo e o impacto que causam: “Participar de um evento como esse, me fez abrir os olhos e perceber a dimensão do trabalho de que eu faço parte. Cada visão, cada projeto, cada experiência apresentada na Enactus World Cup me dá uma nova ideia de como realizar outros projetos no Brasil.”

Para entender melhor

Leia Dead Aid: Why Aid Is Not Working and How There Is a Better Way for Africa, de Dambisa Moyo.

Há décadas, países desenvolvidos apostam em auxílio financeiro e subsídios para ajudar aqueles em desenvolvimento, especialmente no continente africano, que já recebeu mais de US$ 1 trilhão. 

O livro é base para a metodologia do Enactus e fala sobre as falhas deste modelo, que criou uma dependência entre os governos beneficiados, além de corrupção e distorções nas economias locais, além de oferecer insights para ajudar, de outras formas, os milhões que ainda sofrem com a pobreza.

Outro bom ponto de partida é o ebook Como Fazer A Diferença Ainda Na Graduação, criado pelo NaPrática.org. Baixe e conheça diversas formas de aproveitar o período da faculdade ao máximo!

Capa de ebook

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo