Um Projeto: Fundação Estudar
Mãos no teclado de um notebook que mostra um gráfico.

Facebook abre inscrições para segunda turma do seu programa de aceleração de startups

Por Suria Barbosa

Empresas de todo o país que busquem causar impacto social por meio de uso de dados podem se inscrever. As selecionadas passarão por seis meses de orientação na Estação Hack.

O Facebook abriu as inscrições para a segunda turma do seu programa de aceleração para startups – o Aceleradora Estação Hack – Dados para Impacto Social. Realizado em parceria com a Artemisia, organização que atua no fomento de negócios de impacto social no país, o projeto prevê que as startups selecionadas se desenvolvam dentro da Estação Hack em São Paulo – o primeiro centro para apoio à inovação criado pelo Facebook no mundo. As inscrições vão até 25 de março e podem ser realizadas pelo site.

No primeiro ciclo de aceleração, mais de 760 startups se inscreveram. As 10 selecionadas tratam de assuntos voltados à empregabilidade de jovens e adultos de baixa renda, engajamento cívico, serviços financeiros para inclusão financeira e microempreendedorismo.

Quais projetos podem ser inscritos

Para participar do processo, primeiro é necessário que a startup tenha como objetivo causar impacto social positivo. Segundo, que faça uso de uma solução tecnológica baseada em dados que possa ser impulsionada se aliada à tecnologia da plataforma do Facebook.

Empreendedores de todo o Brasil, com negócios em quaisquer setores, poderão se inscrever. No entanto, o programa exige que as participantes tenham, ao menos, protótipo ou produto em fase de testes no mercado. Empresas que tenham produtos lançados e que busquem rápido crescimento também estão aptas para a inscrição. De todas as inscritas, até 10 serão selecionadas para o processo dentro da Estação Hack.

Inscreva-se em curso gratuito com tudo que é preciso saber para trabalhar com impacto social!

Como funciona o programa Aceleradora Estação Hack

O programa Estação Hack busca impulsionar empresas com soluções tecnológicas com alto potencial de gerar impacto social em larga escala. Para isso, os projetos selecionados se tornarão residentes da Estação, que foi criada pelo Facebook. Lá ficarão por seis meses, período em que terão acesso a conteúdos e ferramentas inovadoras, além da mentoria provida pelos criadores, Facebook e Artemisia.

Entre os temas que serão tratados estão formatação do modelo de negócio e refinamento do impacto social das soluções. O programa também promoverá conexão com especialistas e acesso às práticas desenvolvidas pela Artemisia. Além disso, as participantes da segunda turma de aceleração serão ingressadas na Rede Artemisia, composta por empreendedores, parceiros e mentores.

Leia também: 15 trajetórias inspiradoras de jovens que trabalham com impacto social

 

Dica do Na Prática:

Conhecer de perto as etapas de um processo seletivo e entender como acontece cada uma delas aumenta as suas chances de contratação. Se você ainda não se sente 100% confiante, não se preocupe, a Fundação Estudar reuniu as maiores referências no assunto em um curso online para te ajudar neste desafio. Inscreva-se agora com 20% de desconto com o cupom PROCSEL-20 clicando aqui.

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo