Um Projeto: Fundação Estudar
Gustavo Roxo sentado no sofá

Profissionais de TI precisam de muita ‘disposição e curiosidade intelectual’, diz CIO do BTG Pactual

Por Rafael Carvalho

Gustavo Roxo, Chief Information Officer do banco de investimentos BTG Pactual, fala sobre a carreira de tecnologia da informação e as possibilidades de atuação no mercado financeiro

O desafio do Chief Information Officer (CIO) do BTG Pactual, Gustavo Roxo, é enorme. Há menos de seis meses no cargo, Gustavo tem a responsabilidade de implementar as estratégias de TI no momento de maior expansão global do banco de investimentos brasileiro. O BTG Pactual, que já possui escritórios em vinte países, está prestes a concluir a compra do BSI, um dos bancos mais antigos da Suíça, especializado em gestão de ativos e patrimônio.

Formado em Engenharia Elétrica e com MBA no MIT (Massachusetts Institute of Technology), Gustavo começou a carreira em 1991. Antes de assumir sua posição no banco, passou por empresas como o Santander e as consultorias Booz & Company e McKinsey. Atualmente mora em São Paulo, onde o BTG Patcual tem seu principal escritório, e de lá lidera uma equipe de quatrocentas pessoas ao redor do mundo.

Tecnologia e mercado financeiro

Em conversa com o “Na Prática”, Gustavo dá dicas sobre como começar  a carreira de tecnologia em um banco, em um contexto em que as operações financeiras são majoritariamente feitas por computador e a tecnologia é cada vez mais determinante para o sucesso de uma empresa no mercado financeiro.

Quais motivos influenciaram sua escolha pela área de Tecnologia da Informação?

Estudei Engenharia Elétrica na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Durante o curso, estagiei no laboratório da USP e comecei a desenvolver software. A função exige criatividade e aptidão para trabalhar em equipe. Um aspecto motivador dessa atividade é a satisfação de ver outras pessoas usando um software que você criou. É uma sensação muito legal. Outro fator que influenciou minha escolha pela área de TI foi a experiência de ter liderado uma equipe de infraestrutura em Tecnologia. Também foi quando aprendi a desenhar Data Centers e grandes ambientes computacionais. Tudo isso contribuiu para eu superar os desafios profissionais e acompanhar a evolução da tecnologia.

Qual foi o maior desafio da sua carreira e o aprendizado provocado?

O maior desafio é sempre o último. No BTG Pactual, temos a oportunidade de operar com plataformas tecnológicas globais devido à essência do negócio. Isso demanda a liderança técnica de times em diferentes geografias, culturas diversas e entornos regulatórios muito particulares. Essa experiência de fazer parte de um grupo multinacional brasileiro tem sido muito interessante, pois tenho aprendido como o estilo brasileiro funciona bem quando é levado para outros países.  

Quais sugestões faria a um profissional de TI que está começando a carreira em uma instituição financeira como o BTG Pactual ?

O mais importante é não se acomodar. Desafiar-se o tempo todo para fazer o melhor. Estar sempre atualizado com a inovação tecnológica é outro ponto fundamental. Entender o negócio da empresa que você trabalha e como a tecnologia pode impactá-lo positivamente também é muito importante. O profissional em início de carreira deve buscar propósito para o seu trabalho. Hoje o meu trabalho me proporciona isso.  

Quais são as habilidades essenciais — comportamentais e técnicas — para um profissional de TI?

Muita disposição e curiosidade intelectual são essenciais. Experiências anteriores não são tão relevantes se o profissional tem vontade de aprender. TI é uma área que não suporta superficialidade. Tem que se aprofundar e se envolver no problema que está tentando resolver.

Como está o mercado de TI no Brasil e quais suas expectativas para os próximos cinco anos?

É um mercado muito relevante. Somente na indústria financeira, os investimentos com TI são superiores a R$ 20 bilhões por ano. Isso tem trazido grandes oportunidades de trabalho, seja nas grandes empresas como também para empreendedores. Hoje, uma das “buzzwords” no Vale do Silício são as empresas de FinTech (Financial Technology).O Brasil já tem, inclusive, uma série de start-ups com ideias muito inovadoras para essa indústria. Enfim, os próximos cinco anos prometem ser únicos pra quem estiver nesse setor.

Inscreva-se: Para quem se interessa em seguir carreira de tecnologia no mercado financeiro, o BTG Pactual está em busca de jovens talentos para atuar em TI nos escritórios de São Paulo e Rio de Janeiro. Se você é estudante de Tecnologia, Engenharia e Computação com graduação entre dezembro de 2015 e 2016, poderá participar do Technology Internship Program. Para mais informações sobre o programa de estágio do Banco, basta clicar aqui

 

Dica do Na Prática:

Conhecer de perto as etapas de um processo seletivo e entender como acontece cada uma delas aumenta as suas chances de contratação. Se você ainda não se sente 100% confiante, não se preocupe, a Fundação Estudar reuniu as maiores referências no assunto em um curso online para te ajudar neste desafio. Inscreva-se agora com 20% de desconto com o cupom PROCSEL-20 clicando aqui.

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo