Fundação Estudar - Na prática - Desenvolvimento pessoal e profissional de jovens

  • Home
  • >
  • Desenvolvimento
  • >
  • Severance: série mais assistida no Brasil discute face obscura do trabalho

Severance: série mais assistida no Brasil discute face obscura do trabalho

Imagine o seguinte cenário: você sai para trabalhar pela manhã, chega à empresa, sobe pelo elevador e, de repente, se esquece de toda a sua vida pessoal. De uma hora para outra, sua memória é dividida. Agora, você só tem memórias profissionais até o fim do expediente.

Embora aparentemente impossível, essa realidade é a que embasa a premissa da primeira temporada de Severance, série da Apple TV que recentemente se tornou a série mais assistida pelos brasileiros.

O drama, dirigido por Ben Stiller e com elenco recheado de comediantes, acompanha Mark (Adam Scott) e seus liderados no setor de refinamento de macro-dados da gigante corporação Lumon.

Embora nenhum dos personagens saiba muito bem o sentido de seus trabalhos, eles mantém a rotina comum até que o melhor amigo de Mark é aposentado e substítuido por Helly, a nova refinadora que passa a questionar o propósito da empresa.

Ao mesmo tempo, o Mark do mundo real, que não conhece os colegas de empresa, conhece o amigo aposentado e começa uma jornada para descobrir a verdade sobre o trabalho misterioso no qual atua.

Com o sucesso, Severance já está renovada para mais uma temporada, que ainda não tem data para estrear.

Por que Beyoncé se tornou símbolo do movimento global de pedidos de demissão?

Conflitos corporativos conduzem narrativa

Alguns conflitos relacionados ao trabalho real são abordados pela série a partir da premissa aparentemente fora dos padrões de realidade. Alguns deles são:

#1. Saúde mental e burnout

Quando personagens de Severance tentam retroceder o procedimento de ruptura da memória, eles são acometidos pela “doença da ruptura”. Em uma clara referência ao Burnout, um dos personagens começa a ter sua vivência fora da empresa comprometida por visões do escritório, como se ele revivesse forçadamente os dias de trabalho.

Saúde mental no ambiente de trabalho: o papel das empresas no bem-estar dos colaboradores

#2. Propósito e motivação

Como nenhum dos trabalhadores têm motivações para além dos muros da empresas (eles mal sabem quem são nem tem memórias da infância, por exemplo), motivá-los é uma missão ingrata. Sobre isso, o roteiro da série faz uma crítica ao gerenciamento de recursos humanos nas empresas ao elencar prêmios sem valor por resultados obtidos.

Em algum sentido, é como se o enredo ironizasse a tentativa das empresas de motivar os trabalhadores pela missão interna. Em geral, os personagem não entendem seus resultados, seus objetivos nem a missão da empresa.

#3. Equilíbrio entre vida e trabalho

As discussões no entorno do equílibrio entre vida pessoa e trabalho, sem dúvidas, estão no centro do debate em Severance. Muitos dos profissionais da Lumon, no entanto, acabam realizando o procedimento de divisão porque não querem lidar com traumas e conflitos da vida pessoal – como ocorre muitas vezes no mundo real.

 

Busca cursos gratuitos de aperfeiçoamento profissional?

Então se liga nessa curadoria que a Fundação Estudar fez para você! Com aulas 100% online
e a participação de grandes nomes do mercado de trabalho, esses materiais vão te ajudar
desde a entrevista até os desafios que aparecerão na sua carreira!

Clique para garantir seu acesso gratuito!

 

A utópica possibilidade de balancear vida e trabalho saudavelmente é vista como impossível pela narrativa.

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo:

MAIS DO AUTOR

EM DESTAQUE

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!