Um Projeto: Fundação Estudar
Scrum

Scrum: o que é e por que é a metodologia utilizada pelas organizações mais inovadoras do mundo

Por Suria Barbosa

Em conversa com o Na Prática, especialista da consultoria Bain & Company explica porque Scrum é tão valorizado por empresas como Google e Amazon e as condições fundamentais para aplicar essa metodologia em qualquer projeto.

Você já ouviu falar em Scrum? Se não, provavelmente é questão de tempo. Isso porque a metodologia é bastante utilizada atualmente no mercado. E tem motivo. Basicamente, consiste em uma forma diferente de desenhar processos de desenvolvimento de produtos, que proporciona mais velocidade.

“É um dos conceitos mais poderosos que eu já conheci na carreira”, afirma Mário Conde, sócio e líder da prática digital na Bain & Company. “Normalmente, as empresas foram estruturadas para ter muita especialização e muitas funções separadas”, complementa. Isso significa, segundo ele, ter áreas delimitadas para atender o cliente, fazer benchmark, aplicar tecnologia, testar e lançar o produto no mercado, por exemplo. “Esse processo é sequencial e muito longo, com muitas interfaces no meio.”

Além de acelerar, Scrum promove mais alinhamento entre entregas do time e resultados esperados pelo cliente. Também traz outras vantagens, principalmente quando há incerteza sobre a produção, de alguma forma, explica Conde. “Só 11% das iniciativas dão certo usando a metodologia tradicional, que é chamada de Cascata”, destaca o sócio da Bain & Company.

Quando se usa a metodologia Scrum, no entanto, a taxa de sucesso é quatro vezes maior. Em projetos muito complexos – que exigem diversos profissionais, funções, passos – a probabilidade de dar certo é até seis vezes maior. Essas (e outros benefícios) não são compartilhadas pelos frameworks que compõem a metodologia Ágil – e Scrum é apenas um deles.

O que é metodologia Ágil

Metodologia Ágil é o nome que se dá a um conjunto de técnicas de desenvolvimento de inovações – entre elas, Scrum – muito utilizado por organizações de todos os tipos hoje porque preza a velocidade nos processos envolvidos.

De acordo com Conde, os principais princípios de Ágil são:

  • priorizar pessoas em relação a projetos;
  • priorizar protótipos em relação a documentos;
  • foco na necessidade do cliente (e colaboração com ele) e
  • abertura para mudanças.

Dentre as empresas mais inovadoras do mundo, a maioria aplica um tipo de metodologia Ágil, segundo o especialista, que cita Amazon, Google e Spotify como exemplo.

“Ágil é uma forma de trabalhar diferente, qualquer pessoa pode usar”, afirma o head de práticas digitais da Bain & Company. “Sempre que se fala sobre processos que são multidisciplinares, multifuncionais, com foco no cliente e onde existe algum tipo de incerteza, esse tipo de metodologia vai ajudar.”

Leia também: O que é inovação disruptiva?

O que é preciso para aplicar Scrum

A incerteza é uma das características dos projetos que podem se beneficiar da aplicação de Scrum, mas há outras pré-condições, como: foco em oportunidade de negócio, patrocínio da liderança e tolerância ao erro.

Para os profissionais, Conde considera que as habilidades que facilitam adequação às metodologias ágeis também são muitas das que serão fundamentais para o mercado do futuro, já que a taxa das organizações que aplicam Ágil deve crescer ao longo do tempo. Entre elas, ele destaca capacidade de trabalhar em equipe, abertura para experimentação, mentalidade de visualizar ideias como hipóteses e responsabilidade sobre o produto final.

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo