Um Projeto: Fundação Estudar
imagem de uma tv

Rede Globo na prática: o trabalho de um gerente de qualidade de TI

Por Cecília Araújo

Como é o dia a dia do profissional responsável por coordenar soluções de sistemas e programas dentro da empresa

Todo mundo que trabalha em uma empresa grande já deve ter passado por um breve momento de irritação porque o sistema caiu ou saiu do ar. Na Rede Globo, baseada no Rio de Janeiro, o responsável por evitar que isso aconteça, entre outras funções, é o mineiro Matheus Americano, de 31 anos, gerente de qualidade de tecnologia da informação da empresa.

O trabalho dele é conversar com os clientes internos, ou seja, as diferentes áreas da empresa – como contabilidade, jurídico, marketing, recursos humanos e produção – para saber que tipo de sistema eles precisam para resolver alguma situação ou problema. Com base nisso, Matheus e sua equipe estudam como será montada a solução – se já há no mercado algum programa que resolva, se é necessário fazer algum aprimoramento em uma ferramenta, ou ainda se é preciso desenvolver um novo software a partir do zero. Eles já reformaram, por exemplo, sistemas que suportam a montagem da grade de programação que vai ao ar na TV para que ela ficasse mais flexível e mais fácil de ser modificada internamente no caso de uma mudança imprevista e em cima da hora.

Depois desse trabalho, é a vez de fazer os testes de qualidade para checar se o programa está funcionando como deveria. “Na nossa área, sempre temos algum ajuste para fazer. Se eu modifico algo no sistema de faturamento, por exemplo, pode ser que uma outra alteração que eu fiz antes deixe de funcionar do jeito necessário”, explica Matheus. “É como fabricar um produto, uma cadeira de praia, por exemplo. Primeiro você recebe as especificações de como ela tem que ser. Aí você constrói ou modifica o produto, e depois vai testar para ver se as pernas estão do jeito certo, se a cor está correta, se está funcionando bem. E, se você precisar apertar um parafuso, vai ter que testar tudo de novo, pois esse parafuso apertado pode ter soltado outro em algum canto.”

Leia também: Mídia e entretenimento, tudo pela audiência

Formação
Formado em Engenharia de Telecomunicações pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH), Matheus nunca foi desenvolvedor, mas sempre trabalhou com testes de sistemas e qualidade. Antes de entrar na Rede Globo, passou por empresas como a Oi Telemar e a Embraer. “O trabalho na área de TI é muito diferente em cada uma das empresas. Na Embraer, por exemplo, a responsabilidade era muito grande, pois um erro no sistema pode derrubar um avião. Hoje, mantenho o mesmo rigor nos processos na Globo também”, comenta.

A fim de se desenvolver ainda mais tecnicamente, Matheus fez também um mestrado profissionalizante em Engenharia de Qualidade de Produtos e Processos no ITA. “Já tinha uma ideia clara do direcionamento que queria dar à minha carreira e acredito que o conhecimento técnico é essencial para um bom gestor na área de TI”, diz. “Claro que não existe um caminho específico que faça você chegar nesta posição. Mas costuma ser mais fácil para aqueles que vêm de uma formação técnica, como tecnologia ou engenharia”, acrescenta.

Leia também: Recrutador da Abril Mídia dá dicas para quem quer entrar no setor

Dia a dia
Hoje numa posição bastante estratégica, Matheus passa boa parte do tempo em reuniões com fornecedores, analisando novos produtos e pensando em boas estratégias que podem ser implementadas na empresa. A outra parte do tempo ele passa coordenando sua equipe. Por isso, além do conhecimento técnico, sua função exige facilidade de lidar com pessoas. “É preciso se comunicar bem e até ser um pouco político. Se você entra em atrito com alguém, isso pode criar uma resistência que acaba atrapalhando as entregas de projetos”, explica.

Apesar do seu tamanho, Matheus conta que a Rede Globo ainda é uma empresa familiar e tem muitos profissionais que passaram décadas trabalhando lá. Nos últimos anos, porém, a empresa passou por uma série de mudanças – desde do layout até mudanças gerenciais –, o que acabou se refletindo na cultura da empresa, que está cada vez mais rejuvenescida e despojada.

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira em negócios. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo