Um Projeto: Fundação Estudar
andrea alvares pepsico

PepsiCo na prática: conheça a responsável pelo negócio de snacks no Brasil

Por Cecília Araújo

Andrea Alvares conta ao Na Prática sua trajetória profissional e detalha suas responsabilidades e conquistas dentro da multinacional

Ao ver salgadinhos nas prateleiras dos supermercados mal dá para imaginar todo o trabalho que existe por trás destes produtos. No caso das marcas da PepsiCo – como Cheetos, Doritos, Fandangos e quase todas as outras que você consiga lembrar –, quem está por trás de grande parte desse trabalho é Andrea Alvares, 43 anos, diretora geral da unidade de negócios de snacks da PepsiCo Brasil. A marca é a líder no segmento aqui no país.

Há 14 anos na empresa, Andrea passou por alguns cargos, inclusive ficou dois anos trabalhando da Argentina, até chegar à diretoria – ela foi a primeira mulher a assumir o comando de uma área de negócios da PepsiCo no Brasil. Seu papel é definir a linha estratégica, o plano de negócios anual, os padrões de inovação e a agenda da operação da área. “Isso quer dizer que eu respondo pelo resultado dessa unidade de negócio, é uma grande responsabilidade”, diz Andrea.

Graduada em administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo, ela se preparou de muitas maneiras para assumir o posto. Antes de chegar à PepsiCo, Andrea passou pela PriceWaterhouseCoopers, logo no começo da carreira, e pela P&G (Procter & Gamble), onde ficou por sete anos. Toda essa experiência, segundo ela, a tornou capaz de lidar com as responsabilidades da sua atual função.

“Estudei durante a minha vida inteira, continuo aprendendo e fiz muitos cursos dedicados a liderança”, diz. “Gosto de estudar por períodos curtos, mas considero a possibilidade de um sabático para fazer um mestrado, por exemplo”. Para alguém que tem inquietação intelectual, como ela, estar em uma multinacional pode ser muito interessante. “Estamos em contato com o que há de mais novo”, afirma.

Leia também: Bens de consumo, o foco no produto

Resultados visíveis

Andrea não é uma workaholic, mas pode ser considerada uma worklover, e um dos motivos para que ela seja tão apaixonada pelo que faz é ver o resultado concreto do seu trabalho, seja nas prateleiras do mercado ou na vida das pessoas que trabalham com ela. Ser líder, não se pode esquecer, é ser responsável por impactar positivamente o trabalho de uma equipe inteira, ajudando a desenvolver profissionalmente essas pessoas.

Outros momentos de orgulho são os que envolvem tomadas de decisões importantes para o negócio. Andrea lembra com vaidade de uma campanha da qual participou enquanto estava na Argentina: ela foi responsável por uma virada muito positiva para a marca H2O no país. Seu orgulho mais recente é o lançamento da Lays no Brasil. “Fiquei muito feliz em ver a marca nas prateleiras, fazendo sucesso no mundo real”, diz, ressaltando o encanto pela concretude do seu trabalho. “Além disso tudo, é muito bom me sentir produtiva, aprender, criar e, claro, ter liberdade financeira.”

Para trabalhar em sua equipe, ela destaca que o jovem profissional precisa ter curiosidade intelectual, autonomia e capacidade de solução de problemas. “Resumindo, gente que tenta se virar e correr atrás de soluções, com atitude positiva diante dos problemas, vendo-os do tamanho que têm”, explica ela.

Leia também: Sete dicas para quem sonha em trabalhar na indústria de bens de consumo

Como é na PepsiCo

“Eu gostava muito de trabalhar na Procter, mas queria poder errar para aprender com minhas falhas, e a PepsiCo é um ambiente que sempre me proporcionou isso”, diz Andrea. Ela acredita que na empresa tem liberdade para atuar com experimentação empreendedora e um arcabouço técnico excelente, o que lhe dá segurança. O estilo de chefia também lhe agrada muito. “Ser assertivo não significa ser agressivo, nem mal educado. O que é importante é ser inclusivo e respeitoso”, conta Andrea.

O dia a dia é cheio, mas não a ponto de ser incômodo. “Entendo que tenho um ritmo de vida intenso, mas eu gosto. Isso envolve o trabalho e a família – sair, ter uma vida cultural e social ativa também faz parte da minha rotina”, ela fala com satisfação. É a vida que Andrea imaginava no começo da carreira? Sim. O principal da sua imagem de futuro era autonomia, realização pessoal e profissional e reconhecimento, tudo trazendo felicidade. “Na época eu incluía só um cachorro na cena. Hoje tenho três filhos, um cachorro e uma gata”, brinca.

Durante sua trajetória profissional, Andrea sente que foi muito importante ter pessoas com quem conversar, especialmente mulheres que abriram caminho em cargos de liderança. A liderança mundial da PepsiCo, aliás, é feminina. A indiana Indra Nooyi é conhecida por ter um diálogo aberto sobre a própria vida e as dificuldades que enfrentou em seu percurso profissional. Para Andrea, o mais importante – e também sutil – em ter uma mulher como presidente mundial é pensar “olha, também posso chegar lá”. Se torna, afinal, inspirador. A principal lição é não subestimar a própria capacidade de seguir adiante – e para cima!

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira em negócios. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.


O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo