Um Projeto: Fundação Estudar
Porta de CEO

O que torna um CEO bem sucedido?

Por Redação, do Na Prática

Pesquisa de consultoria feita ao longo de uma década com 2 mil executivos aponta quais são seus principais comportamentos

O que faz um bom CEO? A resposta, assim como o conceito de liderança em si, está em constante transformação. Afinal, o que era necessário para liderar um negócio há cem ou mesmo cinquenta anos, quando o ambiente de trabalho e o mercado eram outros, hoje seria ultrapassado.

Descobrir os traços essenciais de um CEO bem sucedido no século 21 foi justamente o tema da pesquisa de uma década da ghSMART, uma consultoria especializada que chamou a empreitada de The CEO Genome Project, ou projeto do genoma do CEO.

“Você pode achar que ninguém apostaria em você como CEO em 10 ou 20 anos. Mas o que descobrimos é encorajador: pessoas que vêm de caminhos normais podem chegar ao topo”, disse Elena Lytkina Botelho, fundadora do projeto, ao site BBC.

Em um outro texto, dessa vez para a Harvard Business Review, Botelho escreve que há uma desconexão grande entre o que um conselho e investidores buscam em um CEO e qual é o perfil de líderes bem sucedidos e de alta performance.

“Essa desconexão começa com um estereótipo pouco realista mas frequente, moldado em sua maior parte pela biografia dos líderes de empresas da Fortune 500”, escreve.

“Ele diz que o CEO de sucesso é um homem alto, branco e carismático, que tem um diploma de uma universidade de ponta, é um visionário estratégico com uma carreira que parece ter ido direto ao topo e a capacidade de tomar decisões perfeitas sob pressão.”

E se não é isso, o que faz um CEO de sucesso?

Quer se tornar um líder? Conheça o Liderança Na Prática, curso de formação de liderança da Fundação Estudar!

Os traços de um CEO de sucesso

Entre os achados mais surpreendentes da pesquisa, que inclui entrevistas com mais de 2 mil CEOs, Botelho e seus parceiros destacam que:

  • Todos os entrevistados já cometeram erros grandes e quase metade tinham cometidos erros seríssimos
  • Alta confiança não se traduz necessariamente em alta performance
  • Não é preciso ter trabalhado no setor antes para ser um bom CEO
  • Introvertidos têm maiores chances de superar expectativas do conselho e investidores
  • Apenas 7% dos CEOs entrevistados estudaram em uma Ivy League (e 8% não se formaram em faculdade nenhuma)
  • Um bom CEO é como o “condutor de uma orquestra”, que engaja os stakeholders sem extremismos para que todos se beneficiem
  • Integridade e ética de trabalho são cruciais
  • CEOs de primeira viagem devem priorizar montar a equipe certa

Leia também: Como funciona e qual é a importância da autoliderança para a carreira?

4 comportamentos-chave de um CEO de sucesso

Segundo os pesquisadores, quatro comportamentos-chave se destacaram ao longo do trabalho: decidir assertivamente, engajar stakeholders, adaptar-se rapidamente e ser consistente na entrega de resultados.

Naturalmente, não há receita mágica e, dependendo do setor, um comportamento pode ser mais exigido que o outro.

Se estes comportamentos forem bem desenvolvidos, no entanto, os autores afirmam que candidatos aumentam suas chances de conseguir – e manter – o cargo mais alto da empresa.

Inscreva-se no curso por e-mail: 8 Ferramentas Para Ser Um Líder Melhor

Decidir assertivamente

Os CEOs de alta performance não tomam as decisões 100% certas 100% das vezes – isso é um mito. O que fazem é decidir mais cedo, mais rápido e com mais convicção, mesmo que a decisão eventualmente se prove errada.

Decidir mais tarde é decidir tarde demais, concluem os autores, porque demonstra falta de direção e torna tudo mais lento.

E enquanto decisões podem ser desfeitas ou corrigidas, a falta de confiança é mais difícil de resolver – e o tempo não volta para evitar as consequências da lentidão.

“Descobrimos que, entre os CEOs que foram demitidos por assuntos relacionados à tomada de decisões, apenas um terço perdeu o emprego porque tomou decisões ruins. O resto saiu por ser indeciso demais.”

Engajar para impactar

Pode parecer óbvio, mas engajar todos os stakeholders – funcionários, clientes e investidores, por exemplo, não só um ou outro – é fundamental, assim como equilibrar suas prioridades e a busca por resultados.

O que CEOs de sucesso fazem é entender muito bem quais são as motivações e necessidades dos stakeholders. Com essa informação em mãos, eles engajam as pessoas envolvidas e alinham as expectativas e objetivos.

“CEOs que engajam stakeholders não investem sua energia sendo simpáticos ou protegendo suas equipes de decisões dolorosas”, afirmam os autores.

Ao invés disso, “ganham o apoio dos colegas ao incutir confiança de que levarão à equipe ao sucesso, mesmo que isso signifique tomar decisões desconfortáveis ou impopulares.”

Leia também: O que é liderança e por que ela é tão importante para uma carreira de sucesso?

Adaptar-se rapidamente

O mundo está sempre mudando e CEOs que são excelentes na adaptação tem quase 7 vezes mais chances de ter sucesso. É uma habilidade fundamental.

Segundo Dominic Barton, managing partner global da consultoria McKinsey & Company, isso significa saber como lidar com situações totalmente imprevistas. “Como CEO, você é constantemente confrontado com situações onde o livro de regras não existe. É bom que esteja pronto para se adaptar.”

Um jeito de se preparar é passar bastante tempo pensando no longo prazo, o que traz mais insumos sobre acontecimentos, tendências e outros fatores e permitem que o CEO capte sinais mais cedo – e se mexa mais rápido quando chegar a hora.

Baixe a ferramenta Sprint e produza mais e melhor em equipe!

Entregar resultados consistentemente

Entregar muito de uma vez vale menos que entregar um pouco sempre, descobriram os autores. É assim que conselhos, geralmente os responsáveis pela escolha e manutenção de um CEO, costumam ver as coisas.

Funcionários também preferem um líder consistente e confiam mais em alguém previsível, o que deixa tudo mais fácil – assim como ter uma boa equipe, que deve ser a maior prioridade de um CEO no começo do trabalho.

Para entregar resultados consistentemente, os autores sugerem passar as primeiras semanas realmente entendendo a situação (em termos de orçamento, de expectativas de stakeholders, tudo) para então criar planos realistas.

Não é à toa que três quartos dos CEOs de alta performance entrevistados se destacam em termos de organização e planejamento: é preciso saber o que está acontecendo para poder implementar (e utilizar) métricas, grupos, canais e o que mais for preciso para ter sucesso no trabalho.

Inscreva-se no curso por e-mail: 8 Ferramentas Para Ser Um Líder Melhor

Abaixo, o empresário Marcel Telles fala sobre a importância de atrelar metas aos sonhos:

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo