Foto por Green Chameleon

Uma das maneiras mais eficazes de montar UM planejamento estratégico é utilizando o Modelo Canvas. De maneira simples, essa ferramenta permite ter um panorama sobre a viabilidade do negócio, quando surge do zero, ou para ter o domínio do crescimento da iniciativa, quando já estabelecida.

Saiba mais sobre como funciona a ferramenta e como é possível implementá-la. Ao fim da leitura, baixe o modelo:

Baixe o Modelo Canvas gratuitamente e utilize nos seus projetos

O QUE É O MODELO CANVAS

Modelo Canvas é a maneira mais comum de se referir ao Business Model Canvas, que surgiu em um livro de meados dos anos 2000 do teórico, palestrante e empreendedor suíço Alexander Osterwalder. Trata-se de um painel de modelo de negócios que, na prática, funciona como um mapa visual com componentes básicos que envolvem a modelagem.

A ideia é montar um painel na parede, que ofereça a visualização direta de cada fase do crescimento da empresa ou da iniciativa em questão. O modelo é dividido em nove componentes básicos (sendo que, no esquema visual, cada um deve ser disposto em uma cor diferente), que são: segmento de clientes, proposta de valor, canais, recursos-chave, principais parcerias, fontes de receita, estrutura de custos, atividades-chave e relacionamento com os clientes.

As nove etapas são divididas em quatro blocos inter-relacionados, que permitem responder a quatro perguntas sobre o funcionamento do negócio: como, o que, para quem e quanto.

ETAPAS DO MODELO CANVAS

#1. Segmento de Clientes

Este componente está ligado à definição do público-alvo do negócio. Em outras palavras, definir o segmento de clientes no modelo Canvas é a estratégia para entender quem deve ser atingido e impactado pela iniciativa. 

#2. Proposta de valor

A partir da definição do público-alvo, é hora de pensar nas características que fazem com o que o negócio possa ser escolhido pelos clientes em relação a outros do mesmo segmento. De maneira direta, o objetivo da etapa da proposta de valor é determinar os diferenciais da iniciativa.

#3. Canais 

Para que os clientes sejam impactados, é preciso que se definam os meios pelos quais os produtos ou serviços chegarão a eles. Se o público-alvo for heterogêneo, formado por vários grupos, os canais também precisam ser múltiplos.

#4. Principais recursos

Aqui, o objetivo é mapear todos os recursos necessários para o funcionamento do negócio ou da estratégia. A ideia é apontar os aportes financeiros que serão demandados no dia a dia, além da matéria-prima necessária, mão de obra especializada etc.

#5. Principais parcerias

Neste componente, mapeia-se os fornecedores que serão essenciais para manter o negócio em pé, ou os parceiros capazes de apoiá-lo. É preciso entender, nesta etapa, como ter acesso aos parceiros, além de conhecer bem cada um deles.

#6. Fontes de receita

Como o próprio nome supõe, as fontes de receita falam da origem dos ganhos do negócio. Não significa, necessariamente, o lucro líquido, mas o fluxo de caixa a partir dos clientes.

#7. Estrutura de custos

O mapeamento dos gastos, sejam fixos ou variáveis, entra neste componente do modelo Canvas. Os custos variáveis estão ligados aos valores pagos por frete ou mercadoria, por exemplo, que podem sofrer alterações como característica do próprio mercado. Já os custos fixos são aqueles que pré-estabelecidos, como salários, despesas com contador e com internet, entre outras.

#8. Atividades-chave

Quais são as principais atividades a serem oferecidas? De que maneira elas se conectam com os diferenciais do negócio? Com que tipo de serviço os clientes poderão contar? Estas são algumas das perguntas que devem ser respondidas no componente relacionado a atividades-chave.

#9. Relacionamento com os clientes

Nesta etapa, é preciso identificar as relações que serão estabelecidas entre a empresa e o segmento de mercado no qual a companhia se insere. É fundamental, aqui, definir as estratégias para conquistar os clientes.

COMO IMPLEMENTAR O MODELO CANVAS

O esquema do modelo Canvas pode ser montado em uma folha de papel (numa única página), em uma lousa ou por meio de softwares específicos. Se for utilizado um painel, o ideal é que seja afixado de maneira que todos os envolvidos nas etapas do processo possam visualizar. Como já mencionamos, cada componente deve ter uma cor diferente. O quadro deve ser reorganizado com frequência, conforme o projeto avance e precise ser atualizado.

VANTAGENS DO QUADRO CANVAS PARA A CRIAÇÃO DE UM NEGÓCIO

A principal vantagem de se utilizar o modelo Canvas no empreendimento novo ou iniciativa de um negócio já estabelecido é ter previsibilidade. Colocar no papel não apenas as ideias, mas os pontos concretos de planejamento permite ter um controle maior para compreender o mercado e como o projeto se insere nele. Mapear objetivos, estratégias para atingi-los, custos, parceiros possíveis e fontes de receita facilita a tomada de decisões e antecipa riscos. O domínio de todos os componentes dá aos empreendedores muito mais chances de obter sucesso.

Acesse também: Diagrama de Pareto para baixar

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: