Um Projeto: Fundação Estudar
mestrado no MIT

Conheça o mestrado no MIT que não exige graduação, nem ensino médio

Por Priscila Bellini do Estudar Fora

Interessados precisam fazer cinco cursos online para poder se candidatar ao mestrado no MIT, na área de economia e desenvolvimento. Saiba como funciona!

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts é figura carimbada nos rankings universitários de melhores do mundo. Não é à toa. Ano após ano, a instituição se destaca com pesquisas de ponta, formação em engenharia, negócios e inovação em várias áreas. Nada mais lógico, portanto, do que pensar que um mestrado no MIT tenha exigências altas para seus candidatos.

E é verdade. Como a maioria das universidades americanas, o processo seletivo para pós-graduação na instituição segue um roteiro exigente. Logo de cara, são exigidos essays sobre a trajetória do estudante, detalhes sobre a motivação por trás da candidatura cartas de recomendação.

A exceção à regra fica a cargo do curso “Data, Economics, and Development Policy”, um dos micromasters oferecidos pela instituição. Esse mestrado no MIT sequer exige diploma de graduação, ou mesmo de Ensino Médio – afinal, não há pré-requisitos do tipo.


Como se candidatar ao mestrado no MIT

A rigor, não é preciso ter uma formação acadêmica específica. Basta fazer cinco cursos online do instituto e, depois de completá-los, fazer uma prova sobre os conhecimentos adquiridos nessa formação. O desempenho no teste determina se o aluno pode, então, fazer o mestrado no MIT.

A iniciativa faz parte do Abdul Latif Jameel Poverty Action Lab, popularmente conhecido como MIT Poverty Lab, que avalia a eficácia de programas de combate à pobreza ao redor do mundo. Com o novo programa de mestrado, é esperado que os estudantes consigam avaliar iniciativas do tipo, sempre guiados por dados e pela realização de tais projetos na prática.

Leia mais: Brasileiro no MIT pesquisa como usar engenharia para gerar justiça social

Entre as matérias online, estão “Microeconomia”, “Os desafios da pobreza global” e “Análise de dados para cientistas sociais”, que iniciam turmas no dia 6 de fevereiro. As próximas edições disponíveis para os cursos online começam em 5 de junho e 25 de setembro.

Cada estudante matriculado paga apenas pela prova final de cada disciplina, com um valor calculado de acordo com sua renda mensal. Para os que apresentem renda anual de até 25 mil dólares, a taxa é de 100 dólares.

Como funcionaria a parte presencial do mestrado?

Essa etapa ainda está sendo elaborada em detalhes pela instituição de ensino. O que já se sabe é que os estudantes que se destaquem nos cursos online terão acesso a um mestrado no MIT presencial.

Será uma formação acelerada, com um semestre de duração, voltada a projetos práticos na área de desenvolvimento e economia. Novamente, os estudantes deverão pagar apenas o que puderem, de acordo com sua faixa de renda. Para dar suporte aos alunos selecionados, o MIT planeja programas de apoio financeiro, ainda não divulgados.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo