Um Projeto: Fundação Estudar

Universitário com vontade de empreender? Conheça o desafio do Sebrae

Por Redação, do Na Prática

Desafio Universitário Empreendedor, que tem etapas virtuais e presenciais, encerra sua primeira fase em 31/12 e dá prêmio em dinheiro; vencedores estaduais paulistas falam sobre a experiência

Nunca é cedo demais para desenvolver suas habilidades de empreendedorismo. É para fomentar essa vontade que o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) criou o Desafio Universitário Empreendedor, conhecido como DUE, um jogo online gratuito para estudantes de graduação e professores universitários de todo o Brasil.

O DUE busca desenvolver as competências necessárias para abrir e gerenciar negócios e disseminar a cultura de empreendedorismo pelo país através de atividades e jogos que tratam de temáticas como gestão empresarial, inovação, empreendedorismo e tecnologia. A ideia principal é simular o dia de uma empresa e colocar o estudante no lugar de quem toca o negócio.

O desafio funciona com um sistema de pontuação, em que cada atividade realizada ou cadastrada tem um valor, e até hoje mais de 95 mil pessoas já participaram e competiram pelos pontos virtuais e um lugar nas etapas presenciais posteriores.

A plataforma, que aceitou inscrições até 31/12 para o ciclo de 2016, sedia um desafio contínuo. Anualmente, os melhores jogadores são escolhidos para participar das etapas seguintes. A boa notícia é que, caso o universitário não seja escolhido naquele ciclo, pode continuar jogando e acumulando pontos para tentar no seguinte.

Os participantes com o maior número de pontos se classificam para a semifinal estadual, que é presencial, e quatro são escolhidos para representar cada estado em Brasília. Os grandes premiados na capital ganham prêmios em dinheiro, assim como seus professores. Em 2016, estudantes do Maranhão, Ceará e Amazônia ocuparam o pódio.

Desde abril de 2017, o projeto passa por uma grande reformulação e sua segunda parte, a competição e premiação dos melhores jogadores, foi suspensa por enquanto. Os jogos e atividades continuam disponíveis gratuitamente para os usuários e ainda é possível acumular pontuações, que poderão ser utilizadas quando a nova versão do desafio for apresentada ao público.

O Desafio Universitário Empreendedor

Os aprendizados de quem participou do DUE, no entanto, seguem pertinentes para qualquer jovem universitário que tenha interesse em empreendedorismo.

Pensando nisso, o Na Prática conversou com os ganhadores paulistas de 2015 sobre suas experiências tanto na plataforma quanto nas etapas presenciais.

Lucas Santana, estudante de engenharia mecatrônica, se interessou porque queria saber mais sobre o aspecto administrativo de um negócio e quer abrir o seu.

“Vi a oportunidade de aprender a construir um negócio do zero e pensar em todos os fatores, internos e externos, que poderiam afetar seu desenvolvimento”, diz ele, que também melhorou sua capacidade de comunicação ao longo da competição. “Devido ao meu jeito introvertido, tinha dificuldade em me expressar, mas a enorme pressão sobre os finalistas fazia com que tivéssemos que expor nossas ideias.”

Após o DUE, ele aplicou os novos conceitos aprendidos, como o modelo canvas, que ajuda a estruturar negócios, em elogiados projetos universitários. “Independente da área do estudante, essa é uma oportunidade única. Um dia esse conhecimento pode se mostrar um excelente solução para algum problema e certamente o aluno irá crescer como pessoa”, conclui.

Jézer Franco veio justamente da Administração, e sentia falta da prática para testar o que via em aula. “O DUE preencheu perfeitamente essa lacuna e me desenvolvi muito como pessoa”, fala, citando inteligência emocional e trabalho sob pressão. “E coloca pressão nisso! Toda hora tinha um cronômetro, uma música de suspense e mil coisas para fazer em 10 minutos.”

Depois da competição, ele aproveitou o último semestre de faculdade e deu uma guinada para estudar coisas como gestão da inovação, design thinking e planejamento estratégico.

“Estou dando os primeiros passos para a criação de uma startup e sem dúvida o que aprendi no DUE está fazendo toda diferença”, conta. “Se o universitário quer empreender, inovar, desenvolver novas idéias e conhecer pessoas que pensam em fazer a diferença, participar do DUE é uma experiência imperdível.”

Baixe o ebook: 10 dicas para quem quer empreender

Julia Hille passou cerca de um ano competindo na etapa inicial e não se arrepende. “Seria impossível citar tudo que aprendi ao longo da competição”, fala, destacando resiliência, liderança e marketing pessoal, entre outros.

A ficha de ter sido escolhida em meio a quarenta participantes para representar o estado de São Paulo só caiu mesmo na viagem a Brasília, e ainda reverbera. “O Desafio Universitário Empreendedor não me proporcionou uma experiência apenas para aplicar em empresas, em contextos empreendedores, mas sim em qualquer momento da minha vida”, fala ela.

Já Vinícius Forti não era um novato – tinha feito um curso de empreendedorismo aos 14 anos –, mas estava em busca de desafios. “Aprendi a trabalhar em equipe, fazer planejamentos, estruturar um negócio, pesquisar o mercado e, mais importante, a pensar grande e fora da caixa”, resume.

Hoje gerente de um e-commerce, diz que coloca em prática diariamente o que trouxe da experiência. “A bagagem você leva para a vida toda”, fala. “Posso dizer que o DUE transformou minha vida e me ajuda até hoje a acreditar que tudo é possível.”

A inscrição do Desafio Universitário Empreendedor é gratuita e contínua e pode ser feita online.

 

Dica do Na Prática:

Conhecer de perto as etapas de um processo seletivo e entender como acontece cada uma delas aumenta as suas chances de contratação. Se você ainda não se sente 100% confiante, não se preocupe, a Fundação Estudar reuniu as maiores referências no assunto em um curso online para te ajudar neste desafio. Inscreva-se agora com 20% de desconto com o cupom PROCSEL-20 clicando aqui.

 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo