Um Projeto: Fundação Estudar
Homem dá palestra sobre produtividade

Como manter a produtividade no ambiente informal de uma startup?

Por Rafael Carvalho

Especialista em produtividade avalia como local de trabalho e rotina dessas empresas influenciam no rendimento dos funcionários

Uma visita a uma startup pode surpreender quem está acostumado com ambiente e rotina de trabalho de uma grande empresa, banco ou consultoria. O lugar costuma ser descolado, cheio de jovens vestidos de maneira casual e que trabalham em horários pouco convencionais. Mas, apesar dessa descrição atrativa, essas empresas convivem com uma pressão enorme por resultados e carga horária intensa. Diante desse cenário, a desorganização acaba sendo inimiga da produtividade.

É comum encontrar nas startups mesas de sinuca e ping-pong, vídeo-games e outros atrativos para relaxar durante a jornada de trabalho. As paredes coloridas ficam repletas de post-its com as tarefas do dia, os computadores e as estações de trabalho são customizados com as preferências de cada usuário. Muitas startups privilegiam ambientes abertos, sem divisórias, refletindo a horizontalidade da empresa. No fim do expediente, é possível até tomar uma cervejinha durante o happy hour na cozinha com os colegas de trabalho.

“Um ambiente agradável é bacana para todos, estimula a criatividade e deixa as pessoas mais confortáveis para trabalhar. Essas opções de lazer ajudam a desestressar nos intervalos e aproximam a equipe. Até mesmo a maneira de se vestir, mais à vontade, pode refletir na produtividade dos empregados”, afirma o especialista em produtividade e gestão do tempo, Christian Barbosa.

Christian é empreendedor e sabe bem como funciona uma startup. Tanto é que fundou a sua: a Goboxi, empresa que desenvolveu um software que ajuda no gerenciamento de emails e atividades diárias. A Goboxi funciona em um coworking no Vale do Silício, na cidade de San Francisco (EUA). O ambiente lá, onde estão reunidas algumas das principais startups do planeta, não é dos mais propícios para a produtividade, segundo o especialista.

“Os coworkings podem se tornar uma verdadeira bagunça se algumas regras não forem estipuladas e obedecidas. Conversa paralela e muito barulho atrapalham as pessoas no desempenho de atividades básicas, como ler um texto na internet. No coworking da Goboxi até proibiram as pessoas de usar o Skype por conta do barulho”, relata.

Ainda assim, algumas atitudes podem ajudar para que o ambiente descontraído das startups ande lado a lado com a produtividade dos profissionais. “Fone de ouvido é uma alternativa, mas o empregado não pode ficar o dia todo com ele e desligado do resto do ambiente. Várias dessas empresas possuem salas mais reservadas. Essas salinhas são ideias para momentos de concentração e fazem o trabalho render. Por mais multitarefa que a pessoa seja, a produtividade acaba afetada em um ambiente bagunçado”, aconselha o especialista.

Atenção aos sinais Avaliar a produtividade de um funcionário de uma startup nem sempre é tarefa simples, assim como identificar os fatores que estão interferindo no rendimento. Nessa análise, o ambiente de trabalho agitado pode contribuir negativamente. “É possível que o próprio funcionário perceba que sua produtividade está baixa. Basta analisar o volume de tarefas concluídas em um mesmo espaço de tempo”, conta.

Uma boa dica para acompanhar se você está trabalhando demais e produzindo pouco é o planejamento semanal. “Trabalhar com planejamentos semanais facilita na organização das tarefas e verificação do cumprimento delas. Alguns projetos precisam de mais do que 24 horas para acontecer e a mesma pessoa pode estar cuidando de vários simultaneamente. Por isso, ao fim da semana, avalie o que conseguiu realizar e a carga horária despendida para tal. Isso possibilita analisar se você está conseguindo acompanhar o ritmo da empresa”, recomenda Barbosa, que lembra que trabalhar além do horário comercial é uma realidade para muitas startups.

Para quem não está mantendo a produtividade que gostaria, uma saída é insistir no planejamento. Em outras palavras, reserve 5 ou 10 minutos, de manhã ou a noite, para ajustar suas agendas, tarefas e rever suas metas e objetivos. Tarefas que levam pouco tempo podem ser feitas assim que chegarem. Já as demandas que levarão mais tempo para ser executadas devem ser alocadas em sua agenda durante esse planejamento.

Também pode ser útil buscar ferramentas para aumentar a produtividade. A internet está cheia delas. São técnicas como Pomodoro, que prega momentos de imersão profunda alternados com pausas frequentes, ou até mesmo o Essencialismo, que propõe uma priorização das atividades essenciais e com mais impacto. Também existem aplicativos como Podio e Trello, que ajudam no gerenciamento de projetos, e a agenda do Google, para administrar sua rotina. O importante é pesquisar maneiras de se tornar mais produtivo, e testar qual funciona melhor para você.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo