Um Projeto: Fundação Estudar
homem se apresentando para pequeno público

Como fazer uma apresentação memorável em 7 passos

Por Suria Barbosa

Jornalista da Harvard Business Review conversou com diversos líderes sobre as melhores práticas que fazem a diferença em uma apresentação - tanto para driblar o medo, como para encantar, não importa o tema abordado.

Falar em público geralmente está no topo da lista de medos das pessoas, não importa sua trajetória e posição. A jornalista da Harvard Business Review Rebecca Knight conversou com diversos líderes para pegar as dicas mais valiosas na hora de se apresentar – para tanto não deixar o medo tomar conta, como conseguir encantar ao público – compiladas em um artigo, traduzido pelo Na Prática.

“Quando todos os olhos estão em você, você se sente exposto”, diz Nick Morgan, presidente e fundador da Public Words e autor de Power Cues. “Isso geralmente leva a sentimentos de vergonha e constrangimento.” Mas os apresentadores não deveriam “temer um ambiente hostil ou questionamentos”, diz Nancy Duarte, CEO e diretora da Duarte Design, e autora do Guia HBR para Apresentações Persuasivas. “Na maioria das vezes, o público está torcendo por você”, explica ela. Eles “querem ouvir o que você tem a dizer” e querem que você tenha sucesso. Confira as dicas compiladas por Rebecca.

Como fazer uma apresentação memorável

#1 Entenda seu público

Ao começar a trabalhar em sua apresentação, pense sobre sua mensagem e conteúdo do ponto de vista do ouvinte. “Pesquise o seu público”, diz Morgan. “Entenda seus pontos de ‘dor’, em que estão interessados, seus medos, necessidades e desejos.”

Não pense em sua apresentação como uma chance de mostrar seus conhecimentos. Em vez disso, pense nisso como uma oportunidade de levar seu público em uma jornada, na qual você fornece novas perspectivas e ideias, diz ele. Entre “com a mentalidade de um mentor”, acrescenta Duarte. “Pense por que seu público está vindo para ouvi-lo falar. Pergunte a si mesmo: o que posso dar a eles? Que ferramenta posso fornecer?”

#2 Comece com convicção

De acordo com Morgan, os três erros clássicos que os palestrantes costumam cometer acontecem nos primeiros minutos de sua fala. O primeiro erro é se apresentar – especialmente de uma maneira demorada. A segunda é dizer ao público o que você vai dizer – geralmente na forma de um slide de agenda do PowerPoint.

O terceiro é o que Morgan se refere como “pigarro” – quando você se levanta e diz coisas como: “Puxa, é bom estar aqui. Vejo muitos rostos familiares na plateia.” Essas coisas podem fazer você se sentir mais confortável, mas não acrescentam nada ao público e fazem com que você desperdice os primeiros minutos que são essenciais para o envolvimento. “Seu objetivo [deve ser] imediatamente chamar a atenção deles e atraí-los.”

#3 Conte uma história

Muitas pesquisas apontam para o poder das histórias para mudar nossas atitudes, crenças e comportamentos. Tenha isso em mente ao criar seus slides e sua fala. “As histórias envolvem as informações em significado e ajudam seu público a absorver sua mensagem de uma forma memorável”, diz Duarte. Anedotas sobre como superar dificuldades ou obstáculos, por exemplo, “criam tensão” e dão ao público algo ou alguém para torcer, acrescenta ela.

A alternativa comum para histórias – sobrecarregar seu público “com listas e slides de dados e fatos” – geralmente resulta em desconcentração, segundo Morgan. “As histórias vão atrair em um nível emocional mais profundo.”

#4 Busque sempre inspirar

Mesmo quando sua conversa é interna e seu conteúdo é comum – uma apresentação para sua equipe sobre um produto, por exemplo – sua mensagem não precisa ser monótona. “Você pode falar sobre o roadmap em ordem cronológica e discutir os vários resultados, ou pode lembrar sua equipe do que poderia ser e lembrá-los de como estão resolvendo um problema maior do que eles”, destaca Duarte. Sua apresentação ainda deve se concentrar no tópico ou tarefa em questão, mas ao trazer conceitos como ‘significado e propósito’, você cria o desejo de fazer o trabalho”, e fazê-lo bem feito.

Leia também: 4 dicas vindas do teatro para quem quer se apresentar em público

#5 Pense positivamente

Seus sinais fisiológicos de medo do palco – coração acelerado, palmas das mãos úmidas e estômago embrulhado – são “intensamente sentidos por você, mas são muito menos visíveis aos olhos do público”, afirma Morgan. “Você deve se lembrar que você não parece estar tão mal quanto se sente.”

E quando seu cérebro começa um ciclo de negatividade – “eu sou uma fraude”, “esta apresentação vai ser horrível” – você precisa contra-atacar. “Substitua os pensamentos negativos por positivos”, diz. “Diga a si mesmo: ‘Vou ficar bem. Eu sou apaixonado por esse assunto. Já fiz essa palestra várias vezes antes.’” “Você pode se sentir bobo na primeira vez que falar consigo mesmo dessa maneira, mas ‘a conversa interna positiva’ realmente ajuda”, diz Morgan.

#6 Revise e ensaie

Uma das melhores maneiras de se preparar para uma apresentação importante é praticá-la diante de um público ao vivo. Após o teste, seus colegas, amigos, família, podem dar feedback sobre o que está bom e o que poderia ser melhorado.

Para apresentações “de alto risco”, tente visitar o local onde você está apresentando para ter uma ideia do palco e do ambiente. Duarte também sugere que peça a alguém para filmar seu ensaio. “Em seguida, analisem a filmagem juntos para identificar idiossincrasias e melhorar gestos e expressões faciais.” O objetivo é garantir que “seu corpo conte a história que você quer que ele conte”.

#7 …mas não revise muito!

Às vezes, praticar muito pode ser negativo. “Seu público vai se sentir insultado se você não se preparar, mas você também pode se preparar demais e acabar sendo robótico e artificial”, avisa Duarte. “Depois de praticar o suficiente e se sentir bem com o material, deixe de lado o roteiro e fale com o coração.”

Então, o que você precisa lembrar

Faça:

  • Pesquise seu público e mantenha os desejos e necessidades dos ouvintes em mente enquanto aprimora o conteúdo
  • Pratique sua apresentação na frente de amigos ou colegas e esteja aberto a sugestões sobre como melhorar
  • Tenha pensamentos positivos, lembrando-se de sua paixão e interesse pelo assunto

Não faça:

  • Balbucie, especialmente no início. Abra o discurso com força, prendendo a atenção do seu público nos primeiros minutos
  • Preocupe-se muito em parecer nervoso; medo do palco é natural e o público provavelmente perdoará
  • Sobrecarregue seu público com fatos e números; conte histórias e anedotas que irão atrair seus ouvintes em um nível mais emocional

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo