Um Projeto: Fundação Estudar
mulher medica

Como a tecnologia pode estar a serviço da saúde

Por Cecília Araújo

Daniel Branco conta como surgiu o Medicinia, uma plataforma que busca otimizar o fluxo de informações em clínicas e hospitais

Talvez você nunca tenha de dado conta mas, quando um paciente recebe alta, toda uma engrenagem interna de serviços é acionada dentro do hospital: o departamento financeiro precisa faturar a internação (no caso de redes privadas), a cozinha precisa cancelar a refeição do paciente, a enfermagem precisa suspender a medicação, a equipe de limpeza precisa higienizar o quarto para o próximo paciente etc.

Na imensa maioria dos hospitais, esse processo de notificação dos diferentes setores ocorre de forma “analógica” e pode levar horas. Mas um pequeno grupo de instituições já vem testando uma nova forma de se comunicar internamente. A solução foi desenvolvida e vem sendo aperfeiçoada a cada dia por Daniel Branco, fundador da startup Medicinia.

O Medicinia

No início dos anos 1990, Daniel ingressava no curso de Engenharia Elétrica, que abandonaria alguns semestres mais tarde para dedicar-se ao de Medicina. Mas, se Daniel optou por deixar o curso de Engenharia, a Engenharia jamais deixaria Daniel. Em 1995, época em que a internet chegava ao Brasil, ele criou o primeiro site de saúde do país: um Atlas de Histologia. Ao mesmo tempo, manteve-se envolvido com o desenvolvimento de soluções tecnológicas voltadas para a área da saúde. Em 2000, sentindo as transformações que o novo milênio traria para a Medicina, lançou o portal Medicinal, um site de referência em saúde para a população, que 2001 foi eleito um dos 10 melhores sites de saúde do Brasil e o melhor do Rio Grande do Sul, estado natal de Daniel. Em 2002, ele foi adquirido pela Associação Médica local.

Médico formado, Neurologista e Doutor em Neurociências, Daniel partiu para os Estados Unidos para um pós-Doutorado em Planejamento Neurocirúrgico na Harvard Medical School. Ao concluir seus estudos, foi convidado a permanecer na instituição como professor, mas o jovem brasileira queria novos desafios. Deixou a região de Boston rumo a Filadélfia para um MBA em Sistemas de Saúde e Finanças na prestigiada Wharton Business School. De volta ao Brasil, ingressou como gerente de novos negócios no Hospital Israelita Albert Einstein, onde estruturou transações de aquisição, gerenciou a unidade de Oncologia e iniciou o Centro de Inovação Tecnológica.

Daniel Branco [arquivo pessoal]

Trajetória incomum

Um estudante de Engenharia formado em Medicina, interessado em tecnologia e que se tornou um exímio administrador. Pode-se dizer muitas coisas da trajetória de Daniel Branco, mas uma característica define bem seu caminho: incomum. “É realmente um caminho pouco linear”, diz ele. Com tamanha experiência, acumulando diferentes conexões e conhecimentos, Daniel começou a empreender no fim dos anos 2000, com a criação de uma consultoria voltada para o investimento na área da saúde. Nesse novo negócio, um desafio fez brilhar os olhos de Daniel.

“Surgiu a provocação de criar um projeto de tecnologia em saúde”, conta ele. Duas áreas que na vida de Daniel sempre andaram juntas e que se revelava um ótimo negócio. “Existe um gap muito grande no mundo hoje quando se fala em soluções de tecnologia para a saúde. São áreas que andam em paralelo, mas que muitas vezes não se cruzam. Ainda existe muita resistência por parte da medicina em incorporar a tecnologia e no Brasil não é diferente.”

Assim surgia, em 2012, o Medicinia, um negócio que nasceu para aproximar médico e paciente. O projeto teve início com um site de Perguntas & Respostas de temas como doenças, sintomas, profilaxia – o paciente perguntava, o médico respondia. A iniciativa foi um sucesso.

“Hoje são mais de 350.000 pacientes ao mês fazendo perguntas ou pesquisando no que já foi respondido”, conta Daniel. Apesar do tamanho êxito, o Medicinia tinha um problema: não trazia retorno financeiro e, portanto, não era auto-sustentável. “Não havia ali um plano de negócio.” A solução encontrada foi transformar a plataforma em um canal mais afetivo de comunicação entre médicos e pacientes. Agendamento e cancelamento de consultas, solicitação e entrega de exames, envio de receitas – tudo isso pode ser feito pelo Medicinia, que além de portal desenvolveu também um aplicativo.

Além de conectar médicos e pacientes em consultórios e clínicas, o Medicinia otimizou a comunicação em hospitais, como descrito no início deste artigo. “‘É como se o nosso sistema fosse um grande whatsapp”, brinca Daniel. “Na verdade, o que fazemos é a gestão da informação dentro desses centros. A ideia é garantir que as tarefas sejam executadas o mais rápido possível.”

A Medicinia hoje conta com 15 colaboradores e está presente em 6 grandes hospitais do Brasil, como São Luiz, HCor e Albert Einstein. “A ideia é aprender a fazer bem feito nessas instituições e depois começar a expandir para outras redes”, conta o empresário.

Empreendorismo

A Medicinia hoje dá seus primeiros passos e, aos 40 anos, Daniel tem uma longa jornada pela frente. Algumas lições valiosas ele já aprendeu e compartilha com quem deseja empreender. “Criar é fácil, mas quem determina o sucesso do negócio é o mercado. Por isso, entender a necessidade do mercado é fundamental”, aconselha. “No caso do Medicinia, por exemplo, havíamos criado uma solução ótima – de Perguntas & Repostas -, mas que para o mercado não tinha valor. Tivemos que nos readequar.” Hoje, o sistema de P&R foi batizado de Medicinia População e constitui um braço social do negócio.

Aos jovens que querem empreender, Daniel sugere muito preparo. “Meus conselhos às vezes não são bem recebidos, mas costumo dizer que empreender não é diferente de casar ou ter filhos: é um compromisso de longo prazo, para o qual você precisa se preparar. Eu nunca deixei de priorizar meus estudos e minha vida para empreender. Aliás, durante muito tempo eu nem quis empreender. Mas me preparei muito pra isso”, diz. “Meu conselho é esse: aprimore-se sempre.”

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira em negócios. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.


O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo