Um Projeto: Fundação Estudar
André Peixoto

O que o CEO da rede de lojas Leader gostaria de ter sabido antes do seu primeiro emprego

Por Leticia Moraes

André Peixoto, que começou a trabalhar com 16 anos como vendedor de sanduíche, detalha sua trajetória profissional até se tornar CEO da rede de lojas Leader e dá conselhos para quem está no início da carreira.

O empreendedorismo e a eficiência sempre fizeram parte da trajetória profissional de André Peixoto. Desde que começou a trabalhar, aos 16 anos, o ex-bolsista da Fundação Estudar vem acumulando experiências que o fizeram chegar até o seu cargo atual, como CEO da Leader.

Apesar de sua carreira – principalmente o início dela – ser marcada por altos e baixos, determinação e vontade de vencer foram constantes em todas as fases.

O Líderes Estudar, ou antigo Programa de Bolsas da Fundação Estudar, oferece mentoria, orientação de carreira, acesso a uma rede de mais de 600 líderes de diversas áreas de atuação, além da bolsa de estudo. As inscrições para a edição 2018 estão abertas até 26/03!

Trajetória inicial

Com apenas 16 anos, André vendia sanduíches na escola e produtos de limpeza para comerciantes, como forma de garantir seu sustento. Aos 18, em 1993, teve de abandonar os estudos para trabalhar. Foi negociante de tijolos e vendedor de carros, nesta época.  

Durante o período entre 1994 e 2002, tentou empreender, abrindo uma loja de camisetas e, posteriormente, uma padaria. No entanto, nenhum dos dois estabelecimentos deu certo. Então, com 22 anos, começou os estudos de Economia no Ibmec – Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais. Para pagar o primeiro período da faculdade, precisou vender seu carro.

Formado, André trabalhou no mercado financeiro por um curto período de tempo. Logo depois, assumiu o cargo de Coordenador de Operações no próprio Ibmec. Lá ficou até ir trabalhar na BRMalls, maior empresa integrada de shopping centers do Brasil, onde tornou-se gerente.

Em 2011, o Líder da Fundação Estudar começou a trabalhar na Casa & Vídeo, rede carioca de lojas de departamentos e só saiu de lá para empreender com um antigo chefe. Juntos, os sócios fundaram a Legion Holdings, empresa especializada em comprar operações de grande dificuldade.

Cinco anos depois, a Legion comprou 100% das Lojas Leader, varejo de roupas e produtos para o lar, com 120 unidades distribuídas em 10 estados do Brasil. Com a compra, André se tornou CEO da Leader e, desde então, trabalha na reestruturação da varejista.

Grandes responsabilidades

Quando ainda estava no começo de sua carreira, André viveu um dos momentos mais marcantes ao garantir que a obra do mais novo prédio do Ibmec do Rio de Janeiro ficasse pronta para a mudança. Na época, ele assumiu um grande risco, que acabou sendo o divisor de águas em sua vida profissional.

“O prazo era curto, o orçamento idem e eu não entendia nada de obras. Foi bem interessante fazer um time inteiro trabalhar por várias madrugadas e ver a faculdade abrindo as portas no dia combinado”, conta.

Quem vê André comandando a nova fase como CEO da Leader, não imagina quais foram os desafios que ele enfrentou durante essa fase, no início da sua vida profissional.

“Precisei controlar a ansiedade e dosar o ritmo, pois, em geral, o mercado não aceita bem alguém que quebre o status quo. Todos querem falar muito de governança e alinhamentos, mas na verdade, o objetivo é fazer mais devagar e não assumir riscos para manter a pele salva. Isso foi o mais difícil de encarar”.

Com toda essa sede de mudança, ao longo carreira, André precisou descobrir quais eram os momentos certos em que ele deveria se posicionar. E esse é justamente o conselho que ele gostaria de ter recebido antes do seu primeiro emprego: “Aprenda a escolher as brigas, pois vão usar o seu ímpeto para te rotular”.

Leia mais: O que é liderança e por que ela é tão importante para uma carreira de sucesso?

Como ter uma ascensão rápida?

Para o Líder da Fundação Estudar, existem alguns fatores críticos para quem quer ter um crescimento acelerado na carreira: “Entregar, entregar e entregar! No final, o resultado é o seu maior aliado”, enfatiza.

Além disso, André destaca a importância da Inteligência Emocional, para conseguir construir pontes dentro das organizações e aumentar a eficiência dos trabalhos em equipe.

“Em complemento, também cito como fundamental a habilidade de trazer soluções simples e pragmáticas. Muita gente trava quando o problema se apresenta. Nessas horas se destaca quem questiona o modelo e pensa fora da caixa”, diz o CEO da Leader.

Finalizando, André ainda aponta a proatividade como qualidade fundamental de quem busca ganhar espaço:  “Ao invés de ir para o café para reclamar, adote um pepino e descasque para o seu chefe. Os líderes gostam de gente que se movimenta e que cria a própria agenda, não dos que esperam a tarefa”.


O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo