Um Projeto: Fundação Estudar
Homem executivo usa calculadora para conferir dados do caderno

ALL na prática: a rotina de um superintendente financeiro

Por Cecília Araújo

Pedro Albuquerque conta sua experiência na empresa e explica por que considera importante se sentir realizado no trabalho

Enquanto os colegas da faculdade de economia sonhavam em trabalhar em bancos de investimento, de olho nas gordas comissões pagas na compra e venda de empresas, Pedro Albuquerque queria mudar o Brasil. Ele sonhava em trabalhar com obras de infraestrutura, que gerassem valor para a sociedade e contribuíssem para o desenvolvimento do país. “Quando decidi trabalhar em indústria, fora do eixo Rio-São Paulo, me chamaram de louco. Mas quando você faz o que gosta e encontra uma empresa te dá a pista para crescer, o resultado e as oportunidades vêm”, afirma.

Em 2010, recém-formado, Albuquerque aceitou um convite para se mudar para Curitiba (PR) e trabalhar na área financeira da ALL (América Latina Logística), maior empresa de logística da América Latina e maior companhia ferroviária do Brasil. A companhia possui uma frota de 1.095 trens e uma malha de 13 mil quilômetros de extensão que passa por seis estados. Ela transporta produtos para clientes dos segmentos agrícola, como açúcar e soja, e industrial, como combustível e chapas de aço. Seu trabalho lá passava por definir investimentos para a construção mais ferrovias, para melhorar a eficiência das existentes e do escoamento das cargas nos portos.

Leia também: Infraestrutura, do escritório ao canteiro de obras

Como é sua rotina
Desde que entrou na ALL, o economista foi promovido quatro vezes na área financeira. Em seu último ano na empresa, trabalhou como superintendente, coordenando três equipes: tesouraria, planejamento financeiro e relações com investidores. Entenda como funcionam as áreas:

Tesouraria: cuida dos resultados da empresa, do pagamento de impostos e das dívidas contraídas para financiar projetos. É impossível planejar o futuro da companhia ou conversar com bancos e investidores para levantar capital sem mostrar um retrato claro das finanças, como o histórico de resultados e quanto gastou em cada investimento.

Planejamento financeiro: lidera a equipe que pensa o futuro da empresa, novos projetos e investimentos. O que a ALL estará fazendo ano que vem? E daqui a cinco anos, dez anos e vinte anos? Que áreas têm mais potencial de crescimento? Como pode melhorar sua eficiência? A ALL trabalha com ferrovias, mas decidiu diversificar seu negócio nos últimos anos. Vem investindo em novos segmentos: criou uma empresa rodoviária, uma de armazenamento de carga em contêiner e outra de mineração, que se tornarão relevantes em alguns anos. Foi a área de planejamento financeiro que calculou a viabilidade desses projetos e como vão complementar a atividade da empresa no futuro.

Relações com investidores (RI): a equipe fica em contato com bancos e investidores que financiam a empresa. O trabalho é traduzir os resultados da companhia, levantados pela tesouraria, num discurso interessante. E também mostrar as oportunidades de crescimento da empresa, definidos pelo planejamento financeiro. A pergunta que bancos e investidores mais fazem é: “como a ALL ajudará a superar os desafios logísticos do país?”. Com base nos números e planos, a equipe responde.

Como busca talentos
Na ALL, Pedro também se preocupava em atrair os melhores profissionais para sua área. Ele procurava pessoas criativas que têm vontade de crescer com a empresa. Aprender finanças é consequência, e vem com anos de mão na massa. “Não é porque você vai trabalhar com conta que não precisa pensar em soluções fora da caixa”, afirma. Como as três áreas – tesouraria, planejamento e RI – precisam estar todo o tempo em contato trocando informações, também é importante que a pessoa saiba se comunicar, consiga ajudar e ser ajudado pelos colegas.

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira em negócios. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo