Um Projeto: Fundação Estudar
Calendário de planejamento

Já tentou planejar algo de trás para frente? Entenda essa abordagem!

Por Redação, do Na Prática

Planejamento é sempre chave na conquista de algum objetivo, mas o sentido cronológico da organização não precisa ser sempre o mesmo

Basicamente, existem dois tipos de planejamento no mundo: aquele que começa com o primeiro passo e termina com o último, em ordem cronológica, e aquele que começa com o último passo e termina com o primeiro.

Segundo Jooyoung Park, uma professora assistente da Peking University HSBC Business School, essa ordem na verdade importa – e a abordagem vencedora pode não ser essa que você está pensando.

Ao lado de colegas da Korea University Business School e da University of Iowa, Park conduziu uma pesquisa sobre o assunto: qual abordagem é mais eficaz?

O que eles descobriram é que, especialmente para objetivos complexos, inverter a ordem cronológica do planejamento pode ser benéfico.

Em um dos experimentos, alunos criaram planos de estudos para uma prova final: alguns em ordem cronológica e outros na ordem inversa. Ao comparar as notas, pesquisadores notaram que a performance de quem planejou de trás para frente foi melhor.

“Isso sugere que simplesmente mudar o jeito que você cria planos pode trazer resultados diferentes”, escreve ela.

Inscreva-se no curso por e-mail: Segredos Para Produzir Mais Com As Ferramentas Do Google

Por que a ordem do planejamento importa?

Sua teoria é que, ao começar com um objetivo distante ao invés de terminar com ele – seja se mudar para outra cidade ou se preparar para uma entrevista de emprego daqui um mês –, tudo de repente está temporalmente mais perto. Agir se torna mais fácil.

“As pessoas [na pesquisa] também tenderam a perceber uma visão mais clara dos passos necessários para atingir seus objetivos”, continua Park.

Segundo ela, isso acontece porque ao planejar algo do começo ao fim rende muitas opções de caminho possíveis, enquanto planejar do fim para o começo evidencia os passos mais essenciais e que dependem um do outro.

Leia também: Plano de ação: um mapa para a conquista dos seus objetivos

Ela recomenda que, ao invés de pensar nas ações que você pode tomar agora mesmo – e assim se perder entre as várias possibilidades –, você comece com os últimos passos essenciais para aquele plano dar certo.

Imagine que você quer entrar em um programa de trainee de uma empresa. O último passo essencial certamente será se tornar trainee. Mas para se tornar trainee, o que você precisa fazer obrigatoriamente? Se inscrever no processo seletivo. E para se inscrever no processo seletivo? Verificar as etapas e se preparar para cumprir os pré-requisitos, como um currículo atualizado. E por aí vai.

Quando você tiver regressado ao momento atual, já sabe o que precisa fazer para começar.

Segundo Park, outro bônus dessa visão mais clara é criar uma motivação maior para segui-la – e essa, por sua vez, se transforma em uma performance melhor.

Assista à websérie do NaPrática.org e aprenda a produzir mais e melhor sem enlouquecer:

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo