Um Projeto: Fundação Estudar
Ricardo Seola e Franci Odebrecht

Empreendedorismo na prática: conheça a loja de joias e acessórios Parco

Por Cecília Araújo

O pequeno estúdio de design tem apenas três anos de existência e já estampa os principais editoriais de moda do Brasil

Ricardo Seola nasceu em uma família de comerciantes. Estudou marketing e sempre trabalhou em funções relacionadas. Franci Odebrecht, sua esposa, se formou em Nutrição – com direito a mestrado e experiência lecionando na área. Um belo dia, porém, os dois decidiram mudar radicalmente de carreira e apostaram em abrir um novo empreendimento. Juntos, fundaram a Parco – um pequeno estúdio de design que vende joias e acessórios. Em três anos de loja, seus produtos já estampam alguns dos principais editoriais de moda do país.

“Quando abrimos as portas, em novembro de 2011, éramos apenas nós dois. Hoje, somamos 16 funcionários”, conta Ricardo, orgulhoso. Mas ao longo desse percurso, Ricardo e Franci precisaram aprender muito sobre o setor em que começariam a atuar. “Nós dois fomos buscar especialização fora, em Milão. Eu fiz um mestrado em design de interiores e produtos na Scuola Politecnica di Design, e a Franci se formou estilista e modelista no Istituto di Moda Burgo”, conta Ricardo. “Já trabalhando nas nossas áreas na Itália, achamos que seria uma boa ideia voltar ao Brasil para aproveitar o bom momento econômico.”

Depois de rascunhar algumas possibilidades de negócio em um parque público na Itália – por isso o nome Parco (“parque”, em italiano) – surgiu a ideia de construir uma marca voltada para assessórios, devido ao baixo custo do investimento inicial. “A Parco nasceu com um investimento de pouco menos de 6.000 reais e com foco claro em pesquisa e criação. A gente sabia que tinha competência para se posicionar muito bem e com preços competitivos”, diz Ricardo. “O principal desafio para a fundação da empresa em si foi a burocracia para se abrir um negócio no Brasil”, acrescenta.

Depois de aberto o ponto de venda, o rápido crescimento da empresa fez com que o casal repensasse sua estrutura. “Hoje, temos uma equipe completa internamente – desde a produção até a própria modelo fotografada. Tudo é feito à mão na Parco, e as campanhas são criadas e executadas por nós”, conta. Ao longo dos anos, o trabalho foi recompensado com novas parcerias firmadas e com o apoio de artistas e especialistas do ramo da moda. “É muito bacana esse reconhecimento, porque a Parco acaba sendo divulgada espontaneamente, o que traz credibilidade para a marca”, afirma o empresário.

Com mais de 50% das vendas da Parco concentradas na internet atualmente, Ricardo diz que olha pouco para a concorrência em termos criativos e que o principal aprendizado da fase atual da Parco é no setor promocional. Um dado interessante é que muitas marcas já têm olhado para a pequena empresa de Florianópolis como modelo de inspiração. “Observamos que muitos chineses, poro exemplo, visitam o nosso site. Já encontramos cópias de peças nossas até na 25 de Março!”, ri.

Esta reportagem faz parte da seção Explore, que reúne uma série de conteúdos exclusivos sobre carreira. Nela, explicamos como funciona, como é na prática e como entrar em diversas indústrias e funções. Nosso objetivo é te dar algumas coordenadas para você ter uma ideia mais real do que vai encontrar no dia a dia de trabalho em diferentes setores e áreas de atuação.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo