JEWC: o legado do encontro mundial de empresas juniores para o país

Em um momento que o Brasil encara uma profunda crise política, econômica e ideológica, nunca foi tão importante assumirmos o compromisso com a mudança e empreendermos as ações necessárias para tornar tudo isso realidade.

Pedro Rio Verde, presidente da Brasil Junior, para o , em 29.08.2016
Pedro Rio Verde Brasil Junior no Jewc [BrasilJunior]

Em julho, mais de 3000 universitários de diversos países vieram ao Brasil para o JEWC, encontro mundial de empresas juniores. O momento não poderia ser mais oportuno – em 2016, o Brasil ultrapassou a Europa e tornou-se a maior concentração global de empresas juniores.

A convite do Na Prática, a Brasil Junior (Confederação Brasileira de Empresas Juniores) começa a contribuir periodicamente com o portal, dividindo aprendizados e novidades sobre esse movimento no país. O texto a seguir, de Pedro Rio, presidente da organização, marca a estreia da coluna:

Um legado se constrói com coragem e, sobretudo, com compromisso com seu propósito. Na maioria das vezes não é fácil. Para se realizar grandes coisas, é necessário dedicação, esforço, horas em claro e uma fé inabalável naquilo que se está fazendo. Fazer o maior encontro de empresas juniores que o mundo já viu aqui no Brasil, o Junior Enterprise World Conference (JEWC), obviamente não seria tarefa fácil.

Os olhares de jovens de diversos países estariam voltados para nós e as expectativas, inimagináveis. Mas sabíamos desde o princípio que poderia ser feito. Participar da construção de um evento que reuniu mais de 3.000 universitários de 17 países ao redor do mundo é uma experiência que ficará sempre guardada na memória daqueles que contribuiram para que esse sonho se tornasse realidade. Concentramos em Florianópolis jovens comprometidos e capazes de transformar a sua realidade e, por que não, do mundo?

JEWC 3
Monja Coen fala para os empresários juniores [JEWC]

Durante quatro dias de evento tivemos a oportunidade de ouvir grandes nomes nas mais diversas áreas, que iam do empreendedorismo, passavam pela educação e chegavam até o entretenimento. A lista é extensa e inclui pessoas como o presidente da McKinsey na América Latina, Nicola Calicchio, a autora de liderança, que já teve clientes como IBM e Nasa, Michelle Hunt, o conferencista internacional Ketan Makwana, a Monja Coen e o jornalista Tiago Leifert.

Vivemos momentos únicos! O JEWC marcou a criação de um Conselho Global de Empresas Juniores e como aumentar seu impacto em países como o México, o Chile e a Argentina. Certificamos mais de 300 empresas juniores que estavam em consonância com nosso propósito e modo de trabalho e celebramos a conquista da Lei da Empresa Júnior com o lançamento de um livro que contava essa história.

Colocamos milhares de pessoas para refletirem sobre a trajetória de suas vidas e como podíamos nos esforçar por construir um mundo melhor para se viver. Seja em cada palestra ou na história do menino Isaac e da comunidade Vila União, que puderam experimentar um pouco do poder que a colaboração pode trazer, nós tínhamos certeza de que estávamos vivendo a história no momento em que ela estava sendo escrita.

JEWC 2
Participantes durante o encontro [JEWC] 

Agora, já começando a se transformar em lembrança, o legado do encontro mundial de empresas juniores ainda vive. Em um momento que o Brasil encara uma profunda crise política, econômica e ideológica, nunca foi tão importante assumirmos o compromisso com a mudança e empreendermos as ações necessárias para tornar tudo isso realidade.

E estamos fazendo isso, diariamente, em cada uma das 1.200 empresas juniores espalhadas pelo país. Por meio de consultorias e projetos, essas organizações tornam-se celeiro de inovação, de produção de conhecimento e de impulsão de resultados para micro e pequenos empresários que veem nelas uma oportunidade de consolidar seu negócio ou potencializar algum aspecto dele, por um preço muito menor do que o praticado no mercado. São pelo menos 11.000 jovens impactados anualmente por esse tipo de iniciativa e inspirados a impactar o máximo de pessoas possível. E ainda queremos muito mais.

 

Pedro Rio Verde Brasil Junior
Pedro Rio Verde
é estudante de Engenharia na Universidade Federal da Bahia, presidente da Brasil Junior (Confederação Brasileira de Empresa Juniores) e colunista do portal Na Prática