Um Projeto: Fundação Estudar
Homem planeja prova de conceito em lousa branca

O que é prova de conceito?

Por Por Portal DRAFT

Comum ao universo das empresas de TI, as startups usam as provas de conceito (PoCs) para conquistar os players das grandes empresas que atuam na economia criativa

Continuamos nossa série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia.

São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é… prova de conceito.

O que é prova de conceito

O que acham que é

Um tipo de vestibular.

Baixe o ebook: Fintechs, Startups e Novas Empresas do Mercado Financeiro

O que realmente é

Prova de Conceito (Proof of Concept, em inglês, ou simplesmente PoC) é o nome que se dá à demonstração da possibilidade de validação de uma ideia (ou conceito), seja na área de TI ou na de negócios. A PoC pode ser aplicada no Produto Viável Mínimo (MVP, de Minimum Viable Product) ou em um protótipo e, geralmente, segue um roteiro de testes.

MVP, vale a pena lembrar, é a versão de um produto-teste a ser lançado contendo apenas a essência do que se está querendo propor, ou seja, apenas o mínimo viável.

Pode ser um produto em si, mas também um modelo de negócio, uma função, uma necessidade do mercado. Já um protótipo é uma versão inicial, geralmente de proporções reduzidas, da solução de um sistema (integral ou parcialmente) e construída em um curto período de tempo.

Segundo Almir Meira Alves, professor dos cursos de graduação e MBA da FIAP, Prova de Conceito é a apresentação da solução, parcial ou total, para as partes de um negócio. “Após a apresentação do conceito, é agendado um período de testes, momento em que a aplicação é disponibilizada para o cliente, que realiza esses testes e simula a operação real da solução.”

Leia também: Faça download do Sprint, uma ferramenta que vai ajudar a organizar suas tarefas e atingir seus objetivos

Quem inventou

Não se sabe.

Quando foi inventado

De acordo com Felinto Júnior, professor no curso de Sistemas da Informação (SI) das Faculdades Integradas Rio Branco, entre os anos 1980 e 1990 muitos pesquisadores e organizações buscaram métodos e formas para melhorarem a eficiência dos projetos, em especial os de TI. “Acredito que a PoC deva ter sido criada nesse período e passou a ser mais utilizada nos anos 2000.”

Para que serve

As Provas de Conceito são importantes tanto para o cliente como para o desenvolvedor. Este último tem a chance de implementar uma solução em um ambiente real de mercado, no qual todas as variáveis que podem influenciar na solução são apresentadas.

De acordo com Alves, expor a solução ao estresse, ou seja, ao uso dos clientes, é uma chance de descobrir se ela atende a seus desejos. “Os clientes testam, avaliam, criticam e propõem melhorias para as soluções.”

Felinto Júnior diz que as PoCs servem para otimizar os investimentos de tempo ou dinheiro com o desenvolvimento de projetos, em especial os de TI. “Geralmente as Provas de Conceito trazem ganho de tempo e maior assertividade com a implantação do projeto.”

Leia também: Como (e porque) investir na cultura organizacional de uma startup

Quem usa

Alves diz que as startups usam as PoCs para conquistar os players das grandes empresas especialmente no ambiente atual da economia criativa. “Já em TI, o uso é generalizado, seja em indústrias, terceiro setor, governo etc.”

Segundo Felinto Júnior, empresas com bom nível de governança e gerência adotam as Provas de Conceito como procedimento regular no desenvolvimento de projetos de tecnologia. “Podem ser bancos, bolsa de valores, empresas de serviços e outras.”

Efeitos colaterais

Possibilidade de inocuidade se houver falta de especificações corretas por parte da equipe de desenvolvimento de projeto.

Quem é contra

Profissionais que enxergam a Prova de Conceito como uma parte que onera e consome recursos do projeto.

Para saber mais

1) Leia, na Forbes, What’s More Important: Your Product Or Proof-Of-Concept? O autor defende a ideia que, para se conseguir investidores, o PoC é ainda mais importante que o produto em si.

2) Leia no Entrepreneur, Show Customers Why They Should Trust You, um trecho editado do livro No B.S. Trust-Based Marketing, de Dan S. Kennedy e Matt Zagula, que explica formas de Prova de Conceito.

Artigo originalmente publicado pelo DRAFT

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo