Inicio Blog

Como gerenciar suas emoções no trabalho para lidar melhor com a rotina

mulher com expressão de satisfação segurando caderno e sentada em frente ao notebook

A irritação depois de uma reunião improdutiva, o feedback cheio de pontos de melhoria levado para o lado pessoal, a insatisfação depois de ouvir algum comentário negativo sobre o seu trabalho… 

Essas são só algumas situações em que pode ser difícil manter a calma no trabalho. E se já teve que lidar com emoções mais intensas que fizeram você agir por impulso, saiba que não está sozinho(a).  

A boa notícia é que segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Stanford, manter o controle pode ser muito mais fácil do que parece. 

Tudo indica que as nossas motivações desempenham um papel maior na regulação de nossas emoções do que se acreditava anteriormente. Além disso, parece que também temos maior controle sobre como os outros influenciam nossas emoções. 

O estudo publicado no Journal of Experimental Psychology, mostrou que a maneira como nós queremos nos sentir pode impactar a forma como realmente nos sentimos.

Por exemplo: os participantes do estudo que queriam ficar calmos permaneceram relativamente relaxados mesmo diante de pessoas com raiva. Enquanto isso, aqueles que queriam ficar com raiva foram altamente influenciados por indivíduos irados.

“O nível em que as pessoas afirmaram estar motivadas para sentir ou não certas emoções previu o quanto elas seriam influenciadas quando fossem expostas aos sentimentos dos outros membros do grupo”, explica Amit Goldenberg, o principal autor do estudo e candidato ao doutorado em Stanford em psicologia.

A partir dessa conclusão, será possível experimentar maior estabilidade emocional no trabalho? Usando algumas estratégias para reduzir os níveis de estresse da sua rotina, pode ser que sim.

Conheça 4 práticas para gerenciar melhor suas emoções no trabalho

#1 Avalie regularmente o seu ambiente

Uma maneira simples de controlar proativamente as suas emoções – e estresse – no trabalho é pensar sobre o tipo de ambiente que você quer ou precisa estar e, a partir daí, se posicionar de acordo com isso. 

“A melhor forma de regular suas emoções é começar pela seleção do seu ambiente. Se você não quer ficar com raiva hoje, uma maneira de fazer isso é evitar pessoas com raiva ”, diz Goldenberg. 

Embora você obviamente não possa evitar um colega que é pessimista o tempo todo, você pode encontrar um lugar tranquilo para responder seus e-mails se observar que essa atitude está começando a ter um impacto negativo sobre a sua. 

Ao perceber que você precisa trabalhar com alguém que influencia negativamente as suas emoções, use a empatia e a franqueza para lidar com a situação. 

Quando observar que uma pessoa está chateada com algo, experimente dizer: “Sei que você não está tendo um bom dia, mas vamos trabalhar juntos para deixar isso de lado por enquanto e nos concentrar em nossa reunião”.

Teste e se surpreenda com o resultado!

Leia também: O que é Inteligência Emocional e como ela pode te ajudar a crescer na carreira

#2 Faça perguntas a si mesmo

Para lidar melhor com as suas emoções de maneira intencional, você precisa adquirir maior consciência sobre a relação entre seus pensamentos, sentimentos e comportamento. 

Com esse objetivo em mente, as doutoras do Programa de Pesquisa em Auto-Lesão e Recuperação Cornell, Abigail Rolston e Elizabeth Lloyd-Richardson, recomendam fazer uma autoreflexão com uma série de perguntas: 

  • Quais emoções são mais difíceis de tolerar? 
  • Que comportamentos costumo usar para acalmar esses sentimentos? 
  • Essas estratégias funcionam bem? 
  • Eu quero ter esses comportamentos? 

Ao ficar mais sintonizado com suas respostas emocionais, você pode reconhecer padrões e se preparar melhor para lidar com situações estressantes específicas.

#3 Defina uma intenção para o dia

Definir uma intenção emocional para o dia também é uma excelente maneira para enfrentar situações estressantes no trabalho. 

Para Goldberg, você tem o poder de se motivar para se sentir de uma maneira específica – calma, por exemplo – mesmo quando as pessoas ao seu redor se sentem diferentes. 

Ao acordar de manhã, tente estabelecer essa intenção. Escolher que você quer se sentir grato, contente ou calmo, irá te ajudar a se manter motivado diante das emoções negativas.

#4 Tenha uma rotina de hábitos saudáveis

Boa alimentação, exercícios e um sono de qualidade também podem desempenhar um papel na sua capacidade de regular as emoções. 

Rolston e Lloyd-Richardson recomendam dormir o suficiente todas as noites, fazer uma dieta saudável e se exercitar regularmente para refinar ainda mais as habilidades de regulação emocional

“É como se você tivesse uma perspectiva totalmente nova na vida ao fazer escolhas simples e mais saudáveis. É muito mais fácil ignorar as pequenas coisas que poderiam tê-lo incomodado ou chateado!”, explicam.

Como você viu, todas as dicas são super simples e fáceis de serem executadas no dia a dia. Que tal começar hoje mesmo?

 

Conheça a filosofia japonesa Kaizen, que ajuda a atingir objetivos de longo prazo

Kaizen

Fazer algo grande de maneira incremental pode ser a chave para quem sente que está constantemente para trás quando se trata de conquistar seus próprios objetivos, o que por sua vez acaba minando a motivação e a autoconfiança de que aquilo pode ser feito. É aí que entra a kaizen, uma filosofia japonesa de autodesenvolvimento.

Ao invés de correr atrás de um enorme objetivo, quem pratica kaizen prefere fazer pequenas conquistas diárias, que servem para motivar outras pequenas conquistas até que a principal seja alcançada.

Thomas Oppong, colunista de veículos como Business Insiders e Quartz, recentemente explicou como funciona essa abordagem em um post no Medium.

“Pare de mirar em uma mudança pessoal radical!”, escreveu. “Toda pessoa bem sucedida que você conhece hoje passou pelo processo entediante e mundano que eventualmente traz o sucesso. Então pare de procurar por ‘hacks rápidos’ que tragam resultados mais depressa.”

No lugar de um hack rápido, ele sugere que se pense num processo ou sistema de aprendizado e autodesenvolvimento que funcione para você. E a kaizen, continuou, pode funcionar para muita gente.

Leia também: Autoconhecimento – tudo que você precisa saber para se entender e tomar melhores decisões

A filosofia Kaizen: melhoria contínua

Em japonês, kaizen quer dizer melhoria contínua. Trata-se do ato de incluir melhorias consistentes no cotidiano capazes de cumprir um único objetivo: fazer com que você seja melhor hoje do que era ontem.

Ao invés de se prometer mudanças radicais em pouco tempo, pregam os adeptos, faça pequenas melhorias que levem, eventualmente, àquela grande mudança que você quer ver e foque diariamente em ser 1% melhor naquilo.

Vislumbrando uma conquista atingível, você estará motivado a melhorar como puder naquele momento. “Parece menos intimidante e mais administrável”, explicou Opping.

“Tornar-se 1% melhor todos os dias é um jeito prático e simples de conquistar grandes objetivos. Pode parecer um valor pequeno. E é. É minúsculo. É fácil. É factível. E é aplicável a maior parte das coisas que você quer fazer ou conquistar.”

Conheça o Autoconhecimento Na Prática, nosso curso online de autoconhecimento

Como unir projetos e a filosofia Kaizen

Quer levantar cedo, por exemplo? Foque em levantar um pouquinho mais cedo, não às 5h30 logo de cara – assim você não acorda às 9h totalmente desmotivado. Quer aprender outra língua? Foque em aprender um pouco sobre ela todos os dias, não em ser fluente em um mês.

No começo, é natural que não se veja diferenças e até que sinta que isso tudo é perda de tempo.

Há um momento, no entanto, que, como juros compostos, as melhorias começam a se acumular. E quando você menos esperar, em semanas, meses ou anos, notará seus efeitos.

“Pode parecer menos emocionante que ir atrás de uma grande vitória, mas os resultados serão mais fortes e mais sustentáveis”, escreve Oppong.

Baixe o ebook: Ferramentas de Autoconhecimento

Isso acontece porque a consistência de fazer algo diariamente ajuda seu cérebro e seu corpo a se acostumarem à novidade, facilitando a transição e a incorporação de novos hábitos que realmente sejam incorporados ao dia a dia.

Além de fácil de entender, o sistema também é fácil de implementar: apenas pense, todos os dias, no menor passo que você pode dar para trazer seu objetivo incrementalmente mais para perto.

Quer outras dicas para aumentar sua produtividade e gerir melhor seu tempo? Assista à websérie do NaPrática.org abaixo!

Descubra como você está desperdiçando seu tempo, qual é a importância de priorizar tarefas, como montar um plano de ação para conquistar seus objetivos e como trazer produtividade para o dia a dia e utilizar a tecnologia a seu favor:

Leia também: Conheça 3 testes de autoconhecimento gratuitos da Fundação Estudar

 

Plano de ação: como fazer um mapa para conquistar seus objetivos

Bússola em cima de mapa simbolizando a busca por objetivos por meio do plano de ação
plano de ação

Não pode ler agora nossa matéria sobre Plano de Ação? Ouça este conteúdo clicando no player:

Saber aonde você quer chegar é fundamental antes de começar qualquer projeto. Mas tão importante quanto a meta final é o caminho que será percorrido até lá. E para tornar esse caminho mais seguro e factível, fazer um plano de ação pode te ajudar – e muito. Basicamente, ele funciona como um mapa, e é considerado a melhor maneira de transformar um objetivo abstrato em uma realidade atingível.

Estágio e trainee: os melhores programas abertos em janeiro de 2021 para você se candidatar

jovem fazendo entrevista online

Não é mais novidade que contexto atual tem muitas particularidades que implicam na desaceleração do mercado. Isso, por sua vez, tem efeitos diretos no número de vagas e oportunidades abertas. De outro lado, assim como os outros âmbitos, os processos seletivos se tornam cada vez mais onlines.

Aqui no Na Prática, como sempre, estamos acompanhando (de casa!) os movimentos das empresas – tanto para se adaptarem ao novo contexto quanto com relação a contratação e retenção de talentos. Mesmo que sejam mais escassos hoje, todo mês trazemos os melhores programas de trainee e estágio abertos! Fique de olho.

Índice da matéria:

Para quem mira se candidatar a uma vaga de estágio e trainee, o NaPrática.org fez uma curadoria das oportunidades com inscrições abertas!

Programas de estágio

Avon

O programa tem o objetivo de contratar, no mínimo, 50% de estudantes negros, especialmente mulheres pretas e pardas. Todos os alunos devidamente matriculados em qualquer curso superior – bacharel, licenciatura e tecnológico -, com formação prevista para dezembro de 2021 e dezembro de 2022, podem se matricular.

Inscrições: até dia 13 de janeiro pelo site da 99 jobs

Comgás

A empresa busca estudantes do ensino superior que tenham disponibilidade para atuar na cidade de São Paulo (na região do Brás e Itaim Bibi), Campinas e São José dos Campos. Todos os cursos reconhecidos são aceitos, seja bacharelado, tecnólogo ou licenciatura. Para participar, o candidato precisa concluir a graduação entre julho de 2022 a julho de 2023.

Inscrições: até 16 de janeiro pelo site

Eleva Educação

Os candidatos precisam ter interesse em atuar na área de gestão escolar e com previsão de conclusão de curso entre dezembro de 2021 e julho de 2022. As vagas são para unidades de escolas da marca espalhadas pelo Brasil inteiro.

Inscrições: até o dia 17 de janeiro pelo site

McDonald’s Brasil

Programa vagas em diversas áreas de atuação no escritório de São Paulo. Os estudantes devem ter previsão de formatura entre junho de 2022 e junho de 2023.

Inscrições: até 18 de janeiro pelo site do 99 jobs

Syngenta Digital

A Syngenta Digital abrirá 23 vagas para seu primeiro Programa de Estágio, a ser realizado em Belo Horizonte (MG). Estudantes universitários cursando qualquer semestre de Administração, Comunicação Social, Ciências da Computação, Estatística, Engenharias, Finanças, Sistemas da Informação e áreas correlatas poderão se candidatar para oportunidades em Business Intelligence, Engenharia de Software, Marketing, Operações, Produto e Suporte.

Inscrições: até 22 de janeiro pelo link.

Veja muitas outras vagas de estágio aqui!

 

Programa de trainee

Alcoa – estágio e trainee

No estágio, são vagas em São Paulo (SP), São Luís (MA), Poços de Caldas (MG) e Juruti (PA) para estudantes de diversos cursos. No trainee, a empresa busca por engenheiros com 3 a 4 anos de experiência.

Inscrições: até 24 de janeiro pelo site

Via Varejo

Para participaros candidatos precisam ter formação entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020. A empresa quer encontrar talentos focando na trajetória de vida individual. A seleção não pode inglês e aceita qualquer curso.  

SalárioR$ 6.800
Inscrições: até 1 de fevereiro pelo site

Grupo SBF

O grupo detentor da Centauro abriu 20 vagas de trainee para recém-formados em qualquer curso, tecnólogo ou bacharelado. Para participar da seleção, os candidatos devem ter completado o curso superior, tecnólogo ou bacharelado, entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020. O inglês não será obrigatório e não há restrição de idade.

Salário: R$ 6.500 e benefícios
Inscrições: até 8 de fevereiro pelo site

Veja mais programas de trainee abertos aqui!

 

Você sabe as etapas de um processo seletivo e como se preparar melhor? Conheça o Programa de Aprovação em Processos Seletivos 

 

Com informações da Exame.com.

Programas de trainee abertos em janeiro – candidate-se já!

Jovem trabalhando em laptop procurando vagas de trainee

Não é mais novidade que contexto atual tem muitas particularidades que implicam na desaceleração do mercado. Isso, por sua vez, tem efeitos diretos no número de vagas e oportunidades abertas. De outro lado, assim como os outros âmbitos, os processos seletivos se tornam cada vez mais onlines.

Aqui no Na Prática, como sempre, estamos acompanhando (de casa!) os movimentos das empresas – tanto para se adaptarem ao novo contexto quanto com relação a contratação e retenção de talentos. Mesmo que sejam mais escassos hoje, todo mês trazemos os melhores programas de trainee e estágio abertos! Fique de olho.

Para quem procura vagas de trainee, abaixo há uma seleção de programas atualmente abertos. A fim de facilitar ainda mais, dedicamos uma matéria inteira ao assunto, que elenca o que levar em conta na hora de escolher o melhor para você, o que as pessoas esperam e como se destacar nos processos seletivos, entre outros insights.

Boa sorte!

As melhores vagas de trainee com inscrições abertas

JANEIRO

Aegea Saneamento

A Aegea, empresa de saneamento privado no país, abre inscrições, nesta quarta-feira, para seu programa de trainee 2021. O objetivo da companhia é recrutar jovens recém-formados de todo o Brasil para um intensivo programa de 18 meses.

Inscrições: até 15 de janeiro pelo site

Alcoa – estágio e trainee

No estágio, são vagas em São Paulo (SP), São Luís (MA), Poços de Caldas (MG) e Juruti (PA) para estudantes de diversos cursos. No trainee, a empresa busca por engenheiros com 3 a 4 anos de experiência.

Inscrições: até 24 de janeiro pelo site

Leia também: Como fazer um currículo para o primeiro emprego

FEVEREIRO

Via Varejo

Para participaros candidatos precisam ter formação entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020. A empresa quer encontrar talentos focando na trajetória de vida individual. A seleção não pode inglês e aceita qualquer curso.  

SalárioR$ 6.800
Inscrições: até 1 de fevereiro pelo site

Grupo SBF

O grupo detentor da Centauro abriu 20 vagas de trainee para recém-formados em qualquer curso, tecnólogo ou bacharelado. Para participar da seleção, os candidatos devem ter completado o curso superior, tecnólogo ou bacharelado, entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020. O inglês não será obrigatório e não há restrição de idade.

Salário: R$ 6.500 e benefícios
Inscrições: até 8 de fevereiro pelo site

SEM DATA DEFINIDA

Tereos – Trainee
A Tereos, uma das líderes mundiais na produção de açúcar, álcool e amidos, abriu na última quinta-feira, 5 de novembro, o período de inscrições para o programa de trainees 2021.  As vagas disponíveis são para atuar em diversas áreas nas unidades industriais do Grupo. O programa tem duração de 18 meses e os participantes já começam como colaboradores efetivados. Os pré-requisitos para participação são: ter formação superior concluída entre dezembro de 2018 e dezembro de 2020, fluência em inglês e disponibilidade para residir no interior de São Paulo

InscriçõesSite da empresa

Heach RH

A Heach Recursos Humanos, empresa de recrutamento e seleção, anuncia 4 vagas para o Programa de Aceleração Trainee, que tem como objetivo ajudar os jovens a acelerarem suas carreiras em grandes empresas

As oportunidades disponíveis são para Trainee em Recrutamento, Seleção e Inteligência Artificial, em Processos de Recursos Humanos, em Relacionamento Comercial e em Inteligência de Mercado. Os requisitos para se candidatar às vagas são: graduação completa em Administração, Economia, Marketing, Psicologia ou Recursos Humanos, conhecimento intermediário do Pacote Office e um perfil proativo, com foco em soluções de problemas.

Inscrições: Podem ser feitas no site

KPMG

Para se candidatar, é necessário ter graduação de junho de 2019 a dezembro de 2024. O processo também pede por inglês intermediário. São vagas em diversas cidades do Brasil.

Inscrições: pelo site da Cia de Talentos

O ANO TODO

Ernst & Young

São 700 vagas para estudantes universitário e recém-formados (até dois anos). Para a atuação em Ciências Contábeis, alunos a partir do 2º ano podem se candidatar e é necessário o nível básico de inglês. Para as vagas em Administração de Empresas, Ciências Atuariais, Direito, Economia, Engenharia, Estatística, Física, TI, Matemática e Relações Internacionais, serão aceitos alunos do penúltimo ano de graduação e com nível de inglês intermediário.

Inscrições: o ano todo pelo site do programa

 

Com informações da Exame.com.

Programas de estágio abertos em janeiro – encontre o seu!

vagas de estágio

Não é mais novidade que contexto atual tem muitas particularidades que implicam na desaceleração do mercado. Isso, por sua vez, tem efeitos diretos no número de vagas e oportunidades abertas. De outro lado, assim como os outros âmbitos, os processos seletivos se tornam cada vez mais onlines.

Aqui no Na Prática, como sempre, estamos acompanhando (de casa!) os movimentos das empresas – tanto para se adaptarem ao novo contexto quanto com relação a contratação e retenção de talentos. Mesmo que sejam mais escassos hoje, todo mês trazemos os melhores programas de estágio abertos! Fique de olho.

Aproveite e baixe o ebook Como Aproveitar Seu Estágio Ao Máximo!

As melhores vagas de estágio com inscrições abertas

JANEIRO

Avon

O programa tem o objetivo de contratar, no mínimo, 50% de estudantes negros, especialmente mulheres pretas e pardas. Todos os alunos devidamente matriculados em qualquer curso superior – bacharel, licenciatura e tecnológico -, com formação prevista para dezembro de 2021 e dezembro de 2022, podem se matricular.

Inscrições: até dia 13 de janeiro pelo site da 99 jobs

Comgás

A empresa busca estudantes do ensino superior que tenham disponibilidade para atuar na cidade de São Paulo (na região do Brás e Itaim Bibi), Campinas e São José dos Campos. Todos os cursos reconhecidos são aceitos, seja bacharelado, tecnólogo ou licenciatura. Para participar, o candidato precisa concluir a graduação entre julho de 2022 a julho de 2023.

Inscrições: até 16 de janeiro pelo site

Eleva Educação

Os candidatos precisam ter interesse em atuar na área de gestão escolar e com previsão de conclusão de curso entre dezembro de 2021 e julho de 2022. As vagas são para unidades de escolas da marca espalhadas pelo Brasil inteiro.

Inscrições: até o dia 17 de janeiro pelo site

Em dúvida se o currículo está pronto ou falta alguma coisa? Baixe nossa checklist!

McDonald’s Brasil

Programa vagas em diversas áreas de atuação no escritório de São Paulo. Os estudantes devem ter previsão de formatura entre junho de 2022 e junho de 2023.

Inscrições: até 18 de janeiro pelo site do 99 jobs

Prudential

São 15 vagas distribuídas pelos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Para participar do processo seletivo é necessário ter previsão de formatura para dezembro de 2022.

Salário: R$ 2 mil reais
Inscrições: até o dia 18 de janeiro pelo site

Syngenta Digital

A Syngenta Digital abrirá 23 vagas para seu primeiro Programa de Estágio, a ser realizado em Belo Horizonte (MG). Estudantes universitários cursando qualquer semestre de Administração, Comunicação Social, Ciências da Computação, Estatística, Engenharias, Finanças, Sistemas da Informação e áreas correlatas poderão se candidatar para oportunidades em Business Intelligence, Engenharia de Software, Marketing, Operações, Produto e Suporte.

Inscrições: até 22 de janeiro pelo link.

Modelo de currículo para estágio

Alcoa – estágio e trainee

No estágio, são vagas em São Paulo (SP), São Luís (MA), Poços de Caldas (MG) e Juruti (PA) para estudantes de diversos cursos. No trainee, a empresa busca por engenheiros com 3 a 4 anos de experiência.

Inscrições: até 24 de janeiro pelo site

Logicalis

A empresa tem 40 vagas abertas em diferentes áreas de atuação. O processo seletivo é 100% online e a companhia permite aos estagiários atuarem em um modelo flexível, que corresponde a 80% do tempo remoto e 20% presencial (quando aplicável). Entre os cursos elegíveis estão administração, ciências da computação, ciências econômicas, engenharia de telecomunicações, engenharia da computação, engenharia elétrica, engenharia de produção, matemática, estatística e sistemas da informação.

Salário: a partir de 1.600 reais (mais benefícios)
Inscrições: até 24 de janeiro pelo site da Cia de Estágios

Bloomin’ Brands

A Bloomin’ Brands, companhia detentora das marcas Outback e Abbraccio, abriu as inscrições para o seu Programa de Estágio 2021, com vagas para atuação no escritório corporativo da empresa, em São Paulo.  As vagas são ofertadas em diferentes áreas, como Remuneração – Recursos Humanos, Marketing, Compras, Legal, Transformação Digital, Trade Marketing e Operações.

Inscrições: Até 31 de janeiro no site.

Prepare-se para os recrutamentos com o Programa de Aprovação em Processos Seletivos!

Enel Brasil

A empresa tem 150 vagas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Ceará. Os candidatos devem estar a dois anos de se formar no ensino superior ou a um ano de se formar no nível técnico. Serão aceitos cursos nas áreas de Administração, Engenharias, Ciências Contábeis e Economia.

Inscrições: até 31 de janeiro pelo site

Bloomin’ Brands

A Bloomin’ Brands, companhia detentora das marcas Outback e Abbraccio, abriu as inscrições para o seu Programa de Estágio 2021, com vagas para atuação no escritório corporativo da empresa, em São Paulo.  As vagas são ofertadas em diferentes áreas, como Remuneração – Recursos Humanos, Marketing, Compras, Legal, Transformação Digital, Trade Marketing e Operações.
Inscrições: Até 31 de janeiro no site.

FEVEREIRO

Grupo Voith

A empresa tem 10 vagas em São Paulo para estudantes com formação prevista entre dezembro de 2022 e dezembro de 2023 em qualquer curso de ensino superior. É necessário estudar no período noturno e ter disponibilidade para estagiar na região do Jaraguá por 6h por dia.

Inscrições: até 1 de fevereiro pelo site

Arco Educação

As vagas são para estudantes universitários e tecnólogos de qualquer área ou curso. Com o processo totalmente online, a empresa espera preencher 30 vagas em São Paulo, Fortaleza e Curitiba. Na edição de 2020, foram mais de 5 mil inscritos.

Inscrições: até dia 1 de fevereiro pelo site

SGS

A multinacional suíça está recrutando universitários dos cursos de administração, engenharia, estatística, ciências da computação, química; relações públicas; contabilidade; comunicação social; agronomia e comércio exterior. No programa de estágio, os jovens terão a oportunidade de interagir com diferentes áreas da empresa, ampliando a experiência profissional na multinacional, presente em mais de 140 países. Há vagas abertas em nove localidades: Barueri (SP); Serra (ES); Esteio (ES); Goiânia (GO); Piracicaba (SP); Rio de Janeiro (RJ); São Bernardo do Campo; São Caetano do Sul (SP) e Vitória (ES).

Inscrições: até 5 de fevereiro pelo site da Cia de Estágios

Goodyear

A Goodyear busca estudantes de diversas áreas para participar de seu Programa de Estágio 2021. Além de treinamentos com foco em desenvolvimento, os profissionais terão a oportunidade de apresentar um projeto aplicável aos negócios, com mentoria dos gestores da companhia. As vagas são para as cidades de São Paulo, Americana e Santa Bárbara. O único pré-requisito é ter seis horas diárias disponíveis. Entre os benefícios oferecidos estão assistência médica, odontológica e farmacêutica; desconto na compra de produtos Goodyear e seguro de vida.

Inscrições: até 6 de fevereiro pelo site da Cia de Estágios

Leia também: Este é o modelo de currículo ideal para quem está no começo da carreira

MARÇO

Saint-Gobain

A empresa procura estudantes cursando ensino superior a partir do terceiro ano, com inglês intermediário e conhecimento intermediário do pacote office.
Inscrições: até 1 de março de 2022 pelo site do Across Jobs

Mercedes-Benz

A empresa aceita candidatos que estejam cursando a partir do 3º semestre da graduação. É necessário ter inglês pré-intermediário.

Inscrições: até 31 de março pelo site

SEM DATA DEFINIDA

Sky Brasil

São 22 vagas em São Paulo e Barueri para as áreas de arketing, Estratégia, Comercial, Operações, Finanças, Compras, Engenharia, Banda Larga, Experiência do Cliente, Tecnologia da Informação, Informações Gerenciais, Engenharia, Banda Larga, Experiência do Cliente, Redes e Infraestrutura. Todos os cursos de graduação serão aceitos e os estudantes precisam ter formatura entre julho de 2022 a dezembro de 2024.

Salário: R$ 1.500 e benefícios
Inscrições: pelo site do Vagas.com

BASF

As vagas são para atuar nos segmentos Automotivo, Agronegócio, Químico, Tintas Suvinil e na área Corporativa. A empresa tem programas para alunos do ensino superior, ensino técnico e focados na área de Agronomia e Engenharia Agrônoma.

Inscrições: pelo site da Cia de Talentos

Nestlé

O programa aceita estudantes de todos os cursos de graduação com formação prevista entre Dezembro de 2020 a Julho de 2021; É necessário ter inglês a partir do intermediário e ter bons conhecimentos no pacote Office.

Inscrições: pelo site da Cia de Talentos

Amazon

Com ambiente de trabalho dinâmico e estímulo à inovação, a Amazon têm neste momento 13 vagas abertas para diferentes áreas de atuação, em São Paulo, Barueri e Campinas.

Salário: 2.300 reais
Inscrições: pelo site da Cia de Estágios

O ANO TODO

Ardagh Group

Vaga na área de Recursos Humanos para estudantes de administração e cursos relacionados com formação prevista entre dezembro de 2020 e 2021 e conhecimentos de inglês e pacote Office.

Salário: até 1.800 reais e benefícios
Inscrições: o ano todo pelo site do Wall Jobs

Itaú Unibanco

Durante todo ano, há oportunidades para atuar na área corporativa do banco, na rede de agências e também para estágio de férias. Estudantes a partir do terceiro semestre de cursos da área de exatas ou de humanas interessados em trabalhar na sede do banco em São Paulo (SP) podem se candidatar às vagas de estágio corporativo. Para o estágio em agências, estudantes a partir do terceiro semestre dos cursos de administração, economia e ciências contábeis. No estágio de férias, as vagas são para universitários de cursos de exatas e humanas, do primeiro ao último ano.

Inscrições: o ano todo pelo site do Itaú Unibanco.

Saiba tudo sobre o processo seletivo do Itaú Unibanco aqui!

 

 

Com informações da Exame.com.

PDI: O que é o Plano de Desenvolvimento Individual e como fazer o seu

Homem olhando para parede coberta por papeis impressos , plano de desenvolvimento individual

Não pode ler agora nossa matéria sobre Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)? Ouça este conteúdo clicando no player:

Sabe aquela promoção que você está de olho há algum tempo mas sente que ainda não está preparado para chegar lá? Ou aquele projeto que você sempre quis tocar mas ainda não tem maturidade para tirar do papel? O PDI, sigla para Plano de Desenvolvimento Individual, pode ser um bom jeito de se desenvolver e se preparar para esses desafios.

Antes de mais nada, o PDI é um compromisso com o seu desenvolvimento. Trata-se de um plano que sistematiza diversas ações a serem tomadas para que você conquiste certo objetivo por meio do desenvolvimento pessoal e profissional. Em outras palavras, é um roteiro para que você saia de onde está agora e chegue onde gostaria de estar. Ou, ainda, torne-se quem gostaria de ser.

Como é um documento com metas e prazos, o Plano de Desenvolvimento Individual contribui para que você não perca o foco. Além disso, para que dê passos estrategicamente pensados e não se deixe levar por escolhas aleatórias.

Conheça o Autoconhecimento Na Prática, programa de autoconhecimento e autodesenvolvimento do Na Prática

Como funciona um Plano de Desenvolvimento Individual?

Segundo Stephanie Crispino, coach responsável pelo curso Autoconhecimento Na Prática, promovido pela Fundação Estudar, é uma prática bastante comum nas empresas. Usada, principalmente, para monitorar o desenvolvimento das competências de cada funcionário entre os ciclos de avaliação. Nesse caso, o PIano de Desenvolvimento Individual funciona como um plano de evolução que indica o caminho para que o funcionário suba cada novo degrau na escalada de carreira.

“Embora seja normalmente associado às empresas, é importante saber que o PDI também tem uma aplicação supraorganizacional. No fundo, está relacionado com o que você quer desenvolver de competências e como vai fazer isso”, ela explica. Assim, o PDI também pode ser uma técnica de autodesenvolvimento para os seus próprios objetivos, independente do seu gestor ou da sua função na empresa em que trabalha.  

Leia também: Cada tipo de personalidade cria hábitos de formas diferentes – descubra o seu e aprenda a se motivar

Como fazer um PDI?

Normalmente, esses planos estão atrelados a um objetivo específico. Seja uma promoção, um projeto, uma mudança de carreira ou até mesmo objetivos pessoais. Se nas empresas esse fim deve ser alinhado com seu gestor, no seu Plano de Desenvolvimento Individual pessoal a escolha é sua.

Com o objetivo em mente, o primeiro passo é entender quais são as competências que você precisa desenvolver para chegar lá. “Ao contrário do que muita gente pensa, não são só os pontos fracos que devem ser desenvolvidos, mas também os pontos fortes, que são os seus diferenciais”, explica Stephanie.

Então, a estratégia deve ser focar na construção de ativos a partir de seus pontos fortes e agir também sobre os pontos fracos que tem te impedido de alcançar seu objetivo.

Escolher habilidades pode ser um desafio, porém é uma das etapas mais importantes na criação de um Plano de Desenvolvimento Individual. “Não dá para desenvolver tudo do dia para a noite, é preciso escolher e priorizar as competências”, ela diz. Ainda acrescenta que a escolha errada das competências é o principal motivo por trás de PDIs que dão errado.  

Mas, então, como realizar essa escolha e priorização? Stephanie sugere três critérios: impacto (o quanto essa habilidade contribui para o objetivo final), urgência (uma questão de timing, ou seja, o quanto essa habilidade é necessária agora), e também desejo (o quanto você quer desenvolver essa competência). “Se você não leva em conta o desejo, acaba atrapalhando na hora de fazer as ações e levar o PDI a sério. Fica um plano bonito mas que nunca sai do papel”, conta.

Conheça o Autoconhecimento Na Prática, programa de autoconhecimento e autodesenvolvimento do Na Prática

Os PDIs podem ser de curto, médio ou longo prazo e são planejados para durar, normalmente, de três meses a um ano. “Não pode ser muito curto, pois precisa envolver tempo suficiente para entrar na sua rotina. Mas também não pode ser muito longo, para que você consiga avaliar os resultados de tempos e tempos”, diz. “Na hora de escolher quais competências você vai desenvolver, foque nas próprias habilidades, não em coisas para fazer. Deixe as tarefas para o momento da ação.”

Desafios do seu plano de desenvolvimento

Depois que as competências foram determinadas, como desenvolvê-las? Para essa etapa do “como”, Stephanie propõe que você determine alguns desafios relacionados a cada competência.

“O desafio tem que te tirar da sua zona de conforto e te obrigar a aplicar a habilidade que você quer desenvolver”, ela explica. Assim, o desafio não envolve atitudes como ler um livro, fazer um curso ou falar com pessoas mais experientes – tudo isso servirá apenas de suporte. Como alguém que queira desenvolver a oratória pode se desafiar a dar uma palestra ou apresentar resultados em uma grande reunião.

Na hora de estabelecer o desafio, reflita: “Qual seria a coisa mais desafiadora que eu poderia fazer sendo quem eu sou hoje?”. Evite situações irreais ou que te desviem do trabalho. Também busque associar os desafios a coisas que você precisaria fazer cedo ou tarde, como é o caso da reunião.

Por que metas e prazos importam no PDI

Além disso, outro ponto importante do Plano de Desenvolvimento Individual é definir metas para esses desafios. É uma forma de medir se você cumpriu ou não o que se propôs a fazer e em que medida. Assim, é necessário entender quais são as métricas adequadas para cada tipo de situação. No exemplo anterior, a meta poderia ser ter 30 pessoas na audiência. Uma meta maior também pode ser quebrada em metas menores, para dar ritmo ao seu desenvolvimento.

Ainda assim, não basta só saber “o que” e “como” – também é preciso definir o “quando”. Por isso é essencial que você tenha deadlines realistas para cumprir seus desafios.    

Agora, com o seu PDI feito, é importante agir e correr atrás da realização dos seus desafios. “Se nenhuma ação for tomada, o plano não serve para nada e as horas ou dias que você gastou para criá-lo viram tempo perdido”, explica Stephanie. Por fim, ela adianta que o PDI não precisa ser estático. “Se ao longo do processo surgir a possibilidade de um novo desafio, você pode incluí-lo no plano. À medida em que você vai evoluindo, é comum que seu plano mereça alguns incrementos”.  

Conheça o Autoconhecimento Na Prática, programa de autoconhecimento e autodesenvolvimento do Na Prática


Modelo de PDI: inspire-se com o exemplo

Ser fluente em espanhol (dezembro 2018)

A desenvolver:

1. Vocabulário

  • Ler livros de literatura em espanhol buscando palavras desconhecidas no dicionário e coletando-as em um caderno
    (um por mês / julho 2018 – outubro 2018)
  • Estudar palavras novas aprendidas
    (diariamente / julho 2018 – novembro 2018)

2. Fala

  • Conversar com colegas em espanhol e pedir feedback
    (uma pessoa por semana / julho 2018 – dezembro 2018)
  • Assistir filmes em espanhol sem legenda
    (dois por semana / julho 2018 – dezembro 2018)
  • Gravar vídeos para Youtube em espanhol
    (dois por mês / setembro 2018 – dezembro 2018)
  • Ministrar oficina em espanhol para equipe
    (ao menos 20 pessoas / dezembro 2018)

Por que você procrastina? Faça o teste e descubra como driblar a procrastinação de acordo com sua personalidade!

E depois?

Ao final do Plano de Desenvolvimento Individual, você não deve pensar simplesmente se ele foi cumprido ou não. Porque o importante é o aprendizado dessa experiência e a reflexão sobre como ela ocorreu. O que deu errado e o que deu certo? Quais competências foram desenvolvidas? Se o objetivo não foi atingido, será que o problema foi na definição das competências? Ou, até, na execução do PDI?

Aqui, vale lembrar que “competência” vai além do conhecimento em si. É uma união entre conhecimento, habilidades (conhecimento aplicado de forma prática) e atitude (quando as habilidades se transformam em atitudes incorporadas em sua rotina). Dessa forma, o PDI é uma das maneiras mais eficazes de criar novos hábitos. E você, já sabe que hábitos quer mudar?

Quer conhecer melhor seu perfil profissional? Faça seu Teste Vocacional!

homem fazendo teste vocacional virtual

Você está à procura de algum tipo de orientação vocacional online? Faça nosso Teste Vocacional para conhecer carreiras que fazem sentido para seu perfil!

 


O Teste Vocacional do Na Prática é diferente de todos os outros: nele, você conversa com nosso robô – ou bot, ou assistente virtual: o Fê, que analisa o seu perfil para te contar mais sobre suas características profissionais e carreiras que fazem sentido de acordo com seus resultados! Ah, também é um teste vocacional rápido, bem mais do que você encontra por aí. 

teste vocacional do Na Prática
Trecho do Teste Vocacional do Na Prática

O que é teste vocacional profissional

O teste vocacional, ou exame vocacional, é uma avaliação aplicada por diversos tipos de profissionais – como psicólogos, coachs, orientadores –  a fim de trazer mais clareza para quem está em busca de definir uma carreira a seguir. Eles podem se basear em várias teorias criadas por especialistas que mapearam perfis e agruparam em categorias, de acordo com critérios em particular.

Basicamente, a ideia de cada teste vocacional é, a partir da análise de um conjunto de características específicas da personalidade e traçando um paralelo com o que dizem um ou mais desses especialistas, conseguir apontar áreas ou profissões em que você pode se adequar melhor.

Teste de vocação X teste de aptidão

Embora tenha possibilidade de ajudar no autoconhecimento necessário para uma decisão de carreira, o teste de aptidão não serve para o mesmo fim que o teste vocacional. Na prática, o teste de aptidão avalia se a pessoa possui a capacidade exigida para um trabalho ou função. Por conta disso, muitas vezes é aplicado pelas organizações durante processos seletivos.

Na contramão, existem opções de testes de aptidão que buscam mapear as habilidades do profissional para, então, sugerir funções que combinem com seu ramo de competências. Então, da mesma forma que os testes vocacionais funcionam melhor como complemento, os de aptidão podem ser utilizados em conjunto com outras ferramentas – e reflexões – para ajudar na decisão de carreira. 

Por que os testes vocacionais não são o bastante (sozinhos!)

Não tem nada de errado em fazer um teste vocacional, nem em acreditar em seu resultado. O problema é: ele não é nem de longe o suficiente para você fazer uma escolha acertada de carreira. Infelizmente, é impossível que, com algumas perguntas, qualquer avaliação do tipo consiga contemplar toda a complexidade do seu perfil – incluindo sonhos, medos, valores, ambições e propósito.

Além disso, os testes vocacionais não medem todo seu potencial nem conseguem refletir o quanto você muda com cada escolha. Tem também outro ponto: o mercado de trabalho é grande demais e está em constante transformação. Muitas das profissões que existem hoje não existiam há cerca de 10 anos. Para você ter ideia, muitas pesquisas indicam que 50% das profissões que existem hoje desaparecerão ou mudarão radicalmente nos próximos 20 anos. Ou seja: as profissões do futuro ainda nem foram criadas – como um teste vocacional pode prevê-las?

Então, eles no máximo conseguem te dar um norte ao calcular o que está num círculo de possibilidades que podem fazer sentido de acordo com características superficiais da sua personalidade. O processo de escolha profissional, para ser completo e satisfatório, precisa envolver outros fatores – como seus interesses, influências e habilidades, além da sua curiosidade como ferramenta. Só assim você conseguirá sair do retrato do seu momento e passar a atuar como protagonista da sua vida.

Então, como descobrir minha vocação? (e como aproveitar o teste vocacional)

O processo de decisão profissional, para ser completo e satisfatório, precisa envolver outros fatores – como seus interesses, influências, valores, missão e habilidades. Há diversas formas de mapear alguns desses pontos importantes da sua personalidade. Uma delas, por exemplo, é a mandala Ikigai, um exercício que, basicamente, aborda diversas áreas e intercessões da vida pessoal e profissional e te dá clareza como levar em conta todos esses aspectos na hora de decidir a carreira.

Mandala Ikigai
Mandala Ikigai

Veja mais sobre a mandala Ikigai aqui!

Se preferir, coloque tudo que te importa e te move no papel da forma que achar melhor. Assim, visualiza o que deve ser levado em conta. A partir disso, faz sentido listar áreas, setores e profissões que se encaixem com tudo que você busca e tem a oferecer (ou quer ter a oferecer). Para se guiar por entre profissões existentes, vale fazer um teste vocacional e incrementar sua lista de possibilidades com os resultados.

Mesmo com essas dicas, descobrir que caminho profissional seguir é um processo complexo – por envolver várias facetas, como explicamos – e que pode ser diferente para todo mundo. Portanto, a fim de auxiliar com ferramentas e teorias sobre caminhos profissionais e processos de decisão, a Fundação Estudar lançou o curso Decisão de Carreira Na Prática.

Viu como o teste vocacional deixa de fora muitos fatores importantes? Agora que você já sabe que a decisão de carreira está longe de parar por aí, entenda o que você pode fazer a partir dos resultados sobre as profissões que combinam com seu perfil, que você tira do Teste Vocacional do Na Prática, para se encaminhar profissionalmente. 

Depois de decidir no que quer atuar com nosso teste de orientação vocacional, como montar um plano de carreira

O plano de carreira serve para levá-lo do seu estado atual (como você está hoje profissionalmente) ao estado desejado (como gostaria de estar dentro de um período determinado de tempo). Assim, é interessante que ele seja trabalhado quando você escolher de fato qual trajetória quer seguir, após o processo de investigação complexo que envolve uma decisão tão grande quanto a de carreira.

O objetivo pode ser de médio ou longo prazo, adaptado e remodelado com o passar do tempo. Para começar, basta ter papel e caneta.

Passo 1: Defina seu estado desejado

Você já parou para pensar quem deseja ser profissionalmente daqui a dois, cinco ou dez anos? Essa reflexão é importante para alcançar a felicidade e plenitude nesse setor da sua vida, e nenhum teste vocacional vai te dar essa resposta. Quando você define seu objetivo, é capaz de guiar melhor sua carreira e aproveitar as oportunidades. Por fim, toma as rédeas da sua vida profissional e não fica à mercê dos acontecimentos.

Passo 2: Valide seu estado desejado

Mas não adianta apenas definir qual é seu estado desejado. Para se sentir efetivamente motivado e chegar até ele, você precisará compreender o que está por trás dessa vontade. Então, algumas questões podem ajudá-lo nessa reflexão:

  • Por que valerá a pena alcançar tal objetivo?
  • Por que isso é importante para você?

As respostas devem estar totalmente alinhadas aos seus valores e ao que você quer para sua vida. Somente assim será possível manter o foco durante toda a execução do seu plano de carreira.

Passo 3: Trace metas

Enfim, agora que você já tem seu ponto de largada e o de chegada, só faltam os degraus que ligarão um ao outro. Para defini-los, faça o seguinte:

  • Identifique a distância que o separa do seu estado desejado
  • Divida essa distância em espaços menores
  • Mapeie o que você precisa aprender, adquirir ou mudar para chegar lá

Passo 4: Invista em autoconhecimento e conhecimento de mercado

Identificar o que precisa aprender, adquirir ou mudar fica muito mais fácil quando você investe em autoconhecimento – algo que vai muito além do teste vocacional. É muito importante descobrir quem você é, quais são seus pontos fortes e fracos, o que você que faz bem e o que precisa melhorar para desenvolver as habilidades e competências que permitirão que seu objetivo seja alcançado.

Também é importante conhecer de fato sua área de interesse e aquilo que você precisa saber para atuar naquele mercado. Para tanto, você pode:

  • Fazer uma pesquisa aprofundada sobre o setor e entender quem são as grandes empresas e grandes modelos, quais são as tendências, desafios e oportunidades
  • Conversar com profissionais da área que podem lhe oferecer conselhos úteis e atualizados
  • Conectar-se com o meio através de cursos, projetos e eventos

Passo 5: Estipule prazos para cumprir cada meta

Agora que você partiu do seu teste vocacional e criou metas, elas devem ser organizadas no plano de carreira de modo a permitir que você alcance determinado objetivo em um período bem definido. Isso exige que cada etapa seja cumprida dentro de um prazo. Ao estipular tais datas, você deve considerar realisticamente as dificuldades e os obstáculos que enfrentará.

FAQ

O que é teste vocacional?

O teste vocacional, ou exame vocacional, é uma avaliação feita com objetivo de trazer mais clareza para quem está em busca de definir uma carreira a seguir. A ideia de cada teste vocacional é, a partir da análise de um conjunto de características específicas da personalidade, apontar áreas ou profissões em que a pessoa possa se adequar melhor de acordo com seu perfil.

Por que fazer um teste vocacional?

Embora não seja necessariamente uma resposta decisiva por si só, o teste vocacional pode ajudar na orientação de decisões profissionais, já que mostra traços do perfil e carreiras relacionadas.

Quem aplica os testes vocacionais?

Os testes vocacionais são aplicados por diversos tipos de profissionais, como psicólogos, coachs, orientadores de carreira. Atualmente, no entanto, estão disponíveis em larga escala na internet para que o profissional consiga acessar seus resultados independentemente. Apesar disso, a interpretação completa e mais apurada dos resultados é propriedade dos profissionais especializados.

Como fazer um teste vocacional?

Para fazer um teste vocacional, você pode procurar profissionais especializados, como coaches, psicólogos e orientadores de carreira. Outra forma é fazer os que estão disponíveis na internet, como o do Na Prática, que é conduzido por um assistente virtual, que mapeia o perfil profissional e indica carreiras.

Qual a diferença entre teste vocacional e teste de aptidão?

Enquanto o teste vocacional mapeia carreiras de acordo com o perfil, o teste de aptidão avalia se a pessoa possui capacidades exigidas para um trabalho ou função.


Infográfico feito pela parceira Venngage.

3 novas maneiras de engajar a sua comunidade profissional no LinkedIn

pessoa usando linkedin no computador e celular

Pesquisar por vagas de emprego, buscar novas oportunidades de negócio, se conectar com pessoas da sua área de atuação, manter relacionamentos profissionais, procurar por orientação profissional, aprender mais sobre um setor…

Por meio do LinkedIn, tudo isso é possível. 

Mas para que todos esses objetivos sejam realmente alcançados, você precisa entender como a plataforma funciona. 

Mais do que nunca, neste novo mundo remoto, quase tudo começa no virtual. Por isso, aprender a envolver a sua comunidade profissional no online é essencial para o crescimento da carreira.  

Confira as três novas maneiras de se conectar com a sua comunidade profissional no LinkedIn, segundo a diretora de produto da plataforma, Liz Li

#1 Compartilhe a sua história profissional com um toque pessoal

Muitas vezes, sustentar e construir relacionamentos profissionais pode ser difícil, mas se comunicar com autenticidade e leveza é uma excelente maneira de estabelecer conexões.

“Você pode compartilhar aqueles momentos profissionais do dia a dia por meio de fotos e vídeos curtos com os Stories do LinkedIn, sem tê-los permanentemente conectados ao seu perfil”, sugere Liz.

Que tal publicar sobre uma conquista das últimas semanas ou mostrar como é o seu ambiente de home office? Ou ainda iniciar uma reflexão sobre como equilibrar a vida pessoal e a profissional? 

Leia também: LinkedIn: como usar a maior rede profissional do mundo e tirar o máximo proveito

#2 Explore todas as possibilidades dentro da plataforma para criar relacionamentos melhores 

Por trás de cada oportunidade, existe uma conversa. Isso significa que as interações virtuais face a face têm um papel importante na construção de uma rede de contatos sólida. 

“O acesso rápido e fácil a ferramentas de reuniões online e em vídeo ajuda a dar vida a uma conversa. Em breve, você poderá substituir as mensagens de texto por chamadas de vídeo usando o Microsoft Teams ou o Zoom direto no LinkedIn”, conta 

Entre as novidades que estão sendo preparadas pela plataforma, também estão incluídas outras ferramentas de edição que facilitam a correção de erros ou a exclusão de mensagens individuais. 

Leia também: Com esta dica, seu perfil vai aparecer em destaque na busca do LinkedIn

#3 Fale sobre os seus objetivos 

Você já parou para pensar que uma única conexão pode fazer toda a diferença na sua carreira? 

É por isso que, além de explorar a sua rede de contatos, você também deve aproveitar a comunidade do LinkedIn – que conta com milhões de usuários em todo o mundo. 

Esse é um recurso valioso quando o quesito é busca por novas oportunidades! 

“Deixe claro quais são os seus interesses e o que você está procurando. Adicionamos alguns recursos para tornar mais fácil sinalizar à comunidade do LinkedIn que você está aberto para trabalhar. Assim é mais fácil que você seja descoberto por quem está contratando!”, explica. 

Também é importante manter o perfil no LinkedIn sempre atualizado, com uma introdução objetiva e chamativa, e um currículo com as informações certas para ajudar na conquista das próximas oportunidades. 

Liz ressalta que é preciso ter proatividade e não ter medo de pedir ajuda ou fomentar conversas dentro do LinkedIn. Só assim é possível conseguir criar conexões reais e que façam sentido para todos os lados.  

Também é importante buscar interagir e ajudar sempre que puder, para começar a ser uma referência dentro da sua rede, afinal, nesse novo mundo do trabalho, encontrar maneiras de humanizar as interações virtuais é essencial para quem quer construir e nutrir suas relações. 

Ou seja: faça a sua parte e aproveite todas as conexões possíveis – elas podem ter ótimas oportunidades para você!

 

Técnica Pomodoro: aprenda a gerenciar seu tempo em passos simples com a técnica

braço em cima de mesa com timer pomodoro

Não pode ler agora nossa matéria sobre a Técnica Pomodoro? Ouça este conteúdo clicando no player:

Você tem dificuldade em terminar as suas tarefas no prazo? A lista de tarefas acumuladas está tão grande que você tem a sensação de que simplesmente nunca vai conseguir resolver tudo? A chamada técnica Pomodoro pode te ajudar a sair desse ciclo vicioso e aumentar sua produtividade. Trata-se de uma ferramenta simples e eficaz para que você gerencie o seu tempo.

 

O que é a técnica Pomodoro?

A técnica foi desenvolvida no final dos anos 80 pelo italiano Francesco Cirillo, que procurava uma maneira de aumentar sua produtividade nos estudos durante os primeiros anos de universidade. Para isso, ele utilizou um timer de cozinha para organizar suas tarefas.

Leia também: Como melhorar a produtividade planejando o seu dia

Francesco Cirillo, criador da técnica Pomodoro
Francesco Cirillo, criador da técnica Pomodoro / Reprodução

 

Seu timer tinha o formato de um tomate (pomodoro, em italiano) e girava durante 25 minutos, emitindo um barulho forte ao final desse prazo. Nesse meio tempo, Cirillo se concentrava nas suas tarefas sem interrupções (mesmo!), mantendo-se 100% focado. Ao perceber os resultados satisfatórios, divulgou sua técnica em 1992.

Atualmente existem outros sites e aplicativos – como Tomato Time, Pomodoro Time, Pomodoro Keeper, Focus Keeper, etc. – que ajudam na aplicação dessa técnica e dispensam o timer de cozinha.

Leia também: Como parar de procrastinar definitivamente – técnicas, aplicativos e livros

Como funciona o Pomodoro?

A técnica se baseia na ideia de que dividindo o nosso fluxo de trabalho em blocos de concentração intensa, conseguimos melhorar a agilidade do cérebro e estimular nosso foco. Em outras palavras, melhoramos nossa gestão do tempo e ficamos mais eficientes. Para colocá-la em prática você vai precisar de:

    • Timer ou cronômetro para fazer contagem regressiva 
    • Uma lista de tarefas (“to-do-list”)
  • Lápis e borracha

Primeiramente, você deve fazer uma lista de tarefas a serem desempenhadas durante o dia. Depois, basta dividir seu tempo em períodos de 25 minutos (chamados “pomodoros”) e trabalhar ininterruptamente em suas tarefas nesses períodos.

Modelo de lista de tarefas, de acordo com o método Pomodoro. Você pode escolher utilizar um template ou fazer à mão. / Reprodução GLBrain

Quando o timer tocar (ao fim dos primeiros 25 minutos), faça um X nas tarefas concluídas ou anote o status de seu trabalho (50% concluído, por exemplo) e faça um breve intervalo de 5 minutos. Nessa pausa, aproveite para fazer outras coisas não relacionadas à tarefa (ir ao banheiro, ligar para um cliente, tomar um café, etc). 

A cada quatro ciclos, faça uma pausa maior (entre 15 e 30 minutos) para descansar. Esses intervalos entres os pomodoros são fundamentais para “oxigenar o seu cérebro” e aumentar a agilidade mental. Vale lembrar que essas medidas de tempo são apenas as sugeridas no método clássico. Nada impede que você encontre o seu próprio equilíbrio e período de descanso ideal. 


Quais os resultados do método Pomodoro? 

Os objetivos da técnica Pomodoro estão ligados à diminuição da ansiedade e ao aumento do foco e concentração nas tarefas, evitando tempo desperdiçado e distrações.

Ao anotar no papel o que precisa ser feito, você consegue não só organizar melhor suas atividades, como também estabelecer metas para cada dia ou período. Assim, torna-se mais fácil acompanhar seus resultados e avanços. 

Depois de alguns dias utilizando a técnica, você poderá notar alguns benefícios como as capacidades de:

    • entender quanto tempo leva para realizar cada tipo de tarefa,
    • entender o que te distrai recorrentemente e
  • descobrir quais são as principais interrupções no seu trabalho.

A técnica pode ser usada para organização de tarefas de diversos tipos, como longos períodos de estudo (vários concurseiros pelo país adoram ela!), atividades a serem desempenhadas em um dia de trabalho, projetos que precisam ser terminados, atividades domésticas, dentre outras. 

Para melhorar de vez sua produtividade: você está gerenciando bem seu tempo? 

Descubra como anda a sua gestão do tempo fazendo as seguintes reflexões: 

    1. Você estuda e trabalha até ficar cansado ou faz intervalos com frequência?
    1. Antes de começar, você faz uma lista com as tarefas a serem desempenhadas ou tenta lembrar de cabeça?
    1. Você sabe quais são as principais causas de interrupção do seu trabalho?
    1. Estima o tempo que gastará com determinada atividade e depois consegue conferir se foi eficiente?
  1. Você trabalha bem na corrida contra o relógio?

Pensar sobre isso é importante para que você conheça melhor seu próprio ritmo de trabalho.

Cada pessoa é diferente e só ela mesma, através de observações e testes, consegue melhorar sua própria produtividade e criar um ritmo mais adequado para si.

Na websérie abaixo, você descobre mais sobre gestão de tempo e produtividade, incluindo a importância de priorizar tarefas e criar um bom plano de ação:

Quando as interrupções são um problema, como lidar?

A técnica Pomodoro e tudo mais é importante porque o dano causado por interrupções é real. Segundo Gloria Mark, professora da University of California de Irvine e especialista quando se trata dos efeitos de distrações e interrupções no escritório – aquelas que você não tinha planejado, que são diferentes de pegar um café ou algo do tipo –, a jornada de trabalho tem mais a ver com minutos seguidos trabalhados do que com horas trabalhadas.

Ela cronometrou as rotinas de diversos funcionários e descobriu que, em média, eles conseguem apenas três minutos e cinco segundos de trabalho ininterrupto antes de uma distração.

Esse tipo de interrupção pode ser um e-mail, um telefone, uma “pergunta rápida” ou pedido de ajuda de um colega, entre outras coisas. E 44% das vezes a interrupção vem do próprio indivíduo, que faz coisas como abrir o WhatsApp ou o Facebook e perde o ritmo ou a linha de raciocínio.

Esse conteúdo faz parte do nosso minicurso por e-mail “8 ferramentas para ser um líder melhor” Inscreva-se aqui!

Voltar à tarefa em mãos pode levar outros vinte minutos e, logo depois, outra interrupção pode estar a caminho. O que explica porque, às vezes, parece que a pilha de trabalho só faz aumentar.

Para conseguir administrar melhor isso, você pode tomar medidas práticas como deixar o celular na mochila, desativar notificações por um tempo, desligar a internet durante um dado período ou procurar um lugar no escritório que lhe dê mais privacidade na hora que precisar se concentrar, por exemplo.

Quando se trata do método Pomodoro que esta matéria explicou, vale até fazer uma placa de papel com os dizeres “estou em Pomodoro”. Assim, os outros entendem que, nos próximos 25 minutos, você estará ocupado – e verdadeiramente concentrado.

Quer conquistar uma bolsa de estudos para graduação ou pós? Inscreva-se no Programa Líderes Estudar

Líderes Estudar

As inscrições estão abertas para o programa de bolsas Líderes Estudar, que oferece bolsas de estudo para qualquer universidade do mundo. A iniciativa da Fundação Estudar – organização da qual o Na Prática faz parte – existe desde 1991 e visa desenvolver talentos para promoverem impacto social, por meio de iniciativas como mentoria e acesso à rede, além da bolsa.

Para fazer parte do programa, é preciso ser de origem brasileira e ter até 34 anos, apresentar excelência acadêmica e querer gerar transformações positivas para o país – sendo que não há limitações relacionadas à área de atuação. Também é necessário estar em processo de aceitação, matriculado ou cursando o ensino superior em uma das quatro categorias de bolsa oferecidas:

  • Graduação completa no Brasil
  • Intercâmbio acadêmico de graduação ou duplo diploma no exterior
  • Graduação completa no exterior
  • Pós-graduação no exterior

O processo de seleção do Líderes Estudar é composto por seis etapas consecutivas e eliminatórias: inscrição, testes de perfil e lógica e análise da trajetória, vídeo apresentação, entrevistas de competências, painel com Líderes Estudar e entrevista final. As quatro primeiras etapas são realizadas virtualmente e as duas últimas ainda serão definidas se online ou presenciais, em São Paulo. Dentre os critérios de avaliação estão alto potencial acadêmico e profissional e competências de liderança.

Benefícios do programa de bolsas Líderes Estudar

Desde 1991, a iniciativa forma líderes brasileiros de alto potencial por meio do estímulo ao desenvolvimento pessoal e profissional. Não só através das bolsas para universidades de excelência dentro e fora do país, também dando acesso a uma rede exclusiva, mentoria, conexão com grandes executivos, cursos, fóruns e diversas outras atividades promovidas pela Fundação Estudar.

O valor da bolsa é definido ao término do processo seletivo, de acordo com o perfil acadêmico do candidato, a duração e o local do curso, bem como sua condição familiar, profissional e socioeconômica.

Inscreva-se até 5 de abril!

 

Como a pandemia impactou as tecnologias da educação, segundo o CTO da Positivo Soluções Didáticas

jovem estudante fazendo aula online

Ainda não se sabe a dimensão das transformações que o contexto de uma pandemia incentiva em diversas áreas, mas o maior entrelaçamento entre a tecnologia e a educação, impulsionado pelas recomendações de isolamento social durante o período, é um fato.

Com isso, a pandemia do novo coronavírus fomentou uma ressignificação do papel da tecnologia na educação, diz Jones Madruga, CTO (Chief Technology Officer, ou Diretor de Tecnologia) da Positivo Soluções Didáticas, parte do Grupo Arco Educação. “De um ator coadjuvante, [a tecnologia] passou a ser protagonista, fazendo com que mais investimentos sejam feitos na área e gerando novas soluções”, complementa.

No entanto, isso não ocorreu sem desafios, inclusive técnicos. Um deles, aponta Jones, é o da escalabilidade. “Com tanta gente começando a usar soluções online, muitas ferramentas não estavam preparadas”, explica, “até mesmo as gigantes de tecnologia como Google e Microsoft tiveram dificuldades no início da pandemia para dar conta da demanda. Essa adaptação certamente deixou marcas, principalmente nos viajantes de primeira viagem que se depararam com sistemas instáveis.”

Tecnologias

“De modo geral, muitas das ferramentas que eram usadas na educação eram releituras e adaptações de tecnologias pensadas para o mercado corporativo”, conta Jones. Por exemplo: livros físicos simplesmente convertidos em arquivos no formato PDF ou aulas virtuais sendo transmitidas em ferramentas de videoconferência.

Com o mercado de educação mais aquecido e necessitando de novas soluções, começamos a ver novas tecnologias criadas e pensadas a partir da realidade das instituições de ensino, diz. Assim, o uso e a disseminação dessas tecnologias aumentaram.

“Agora temos livros digitais interativos, soluções de sala de aula virtual melhores e, principalmente, mais integradas, a prova com o conteúdo daquela semana e a nota sendo lançada no boletim automaticamente.” Além de outros benefícios, isso ajuda a diminuir muito o tempo que o professor gasta com algumas atividades, conclui ele.

O que fica depois da pandemia?

“A pandemia mudou a vida de todos, desde os que usam as tecnologias até as pessoas que as criam. Isso, consequentemente, afetará o desenvolvimento de novas tecnologias”, destaca Jones. O que, na prática, isso significa? “Um olhar mais atento às necessidades dos usuários e uma empatia maior que trarão soluções mais robustas e fáceis de usar“, acrescenta.

O ensino híbrido e online já era uma tendência desde antes e vinha crescendo Brasil afora, diz. O que acontece é que a pandemia acelerou muito esse processo. “Em uma visão muito conservadora, saímos de um sentimento onde ‘soluções online para educação não funcionam’ para outro em que ‘é melhor online do que não oferecer educação alguma’.”

Nos próximos anos, segundo o CTO da Positivo Soluções Didáticas, essas soluções “se acomodarão”. O que ainda não se sabe é o quanto do tempo dos alunos e professores será permeado pelo uso delas.

“Como tudo em educação, ainda levará um tempo para termos essa definição. Não se pode errar quando se trata da educação das nossas crianças e por isso esse processo deve ser gradual. Para chegarmos aonde queremos, vamos precisar investir muito na formação dos professores.”

A questão da desigualdade educacional

A desigualdade educacional é um dos grandes problemas do país. Entre 2015 e 2019, ela aumentou em 57,5% dos municípios brasileiros, por exemplo (dados Todos Pela Educação)

Durante a pandemia, a tecnologia foi o meio pelo qual alunos conseguiram acompanhar aulas à distância. Nesse contexto, quem não tinha acesso à material ou internet, ficou de fora. Também há críticas levantadas sobre o quanto a educação à distância organizada “às pressas” tem sido eficiente. 

Sobre as consequências que o período da pandemia deixa na questão desigualdade educacional, Jones considera que ainda veremos o impacto real nos indicadores nos próximos anos. Sua opinião é de que, no curto prazo, haverá piora nesses resultados, “até que o novo normal seja estabelecido e o aprendizado do que funciona ou não seja solidificado”. “Mas acredito que poderemos ter, após esse período, uma rápida diminuição dessa desigualdade se soubermos usar a tecnologia a favor da educação.”

 

Para ele, isso será possível através de ferramentas que permitam avaliação em massa de alunos, com relatórios e planos personalizados que evidenciem os principais desafios e defasagens de cada um. “Essa individualização em massa será crucial para reduzir as desigualdades”, explica. 

“Aliadas à parte cognitiva, temos hoje soluções que também podem apoiar no desenvolvimento de habilidades socioemocionais“, acrescenta, assim, permitindo que se entenda o aluno de forma mais completa e, a partir disso, se proponham ações muito mais eficazes.

 

Leia