Um Projeto: Fundação Estudar
tomar decisões difíceis

5 táticas não óbvias para tomar decisões difíceis

Por Suria Barbosa

Tem uma decisão difícil para tomar e você não sabe nem por onde começar a refletir? Especialista explica cinco táticas para facilitar (e tornar mais rápido) o processo de escolher.

A indecisão pode atrapalhar sua rotina durante dias, semanas, meses – ou até anos. “Escolher bem nem sempre significa escolher devagar”, destaca a coach de gerenciamento de tempo Elizabeth Grace Saunders, em artigo no site Fast Company. A especialista desenvolveu estratégias para ajudar qualquer um na hora de tomar decisões difíceis.

Primeiro é preciso se preparar para todo o trabalho de decidir. Para isso, Saunders recomenda três passos que ela chama de pontos básicos.

1. Marque um momento para decidir

Se o problema em tomar certa decisão é exatamente que você não tem tempo para pensar, pode ser um sinal de que deva recalcular toda sua dinâmica diária – e ajustar a rotina.

“É contra-intuitivo, mas tomar decisões mais rapidamente requer conscientemente dar-se o tempo para fazer isso.”

Tomar decisões difíceis (ou não) é uma tarefa e precisa de certa dedicação. Para as menores, você só precisa reservar 30 minutos ou uma hora. No entanto, para as mais importantes, você pode ter que agendar algumas horas ao longo de duas ou três semanas. De qualquer forma, adicione esses blocos de tempo ao seu calendário.

2. Defina a decisão (e o que ela engloba)

Tenha clareza sobre a natureza da escolha que precisa fazer. Por exemplo, uma mudança de emprego não interfere apenas nas suas responsabilidades de trabalho, mas também seu deslocamento diário, seu salário, seus colegas de trabalho e assim por diante.

Definir os principais fatores que influenciam e serão afetados por sua decisão ajuda você a perceber rapidamente se (e por quê) escolheria tal alternativa.

3. Pense nas suas opções

Em vez de limitar-se às opções de “sim” ou “não”, faça um brainstorming de todas as alternativas possíveis antes de tomar uma decisão – você pode encontrar algumas que não eram fáceis de ver, inicialmente.

Na verdade, considere também se você realmente precisa tomar uma decisão. Em alguns casos, o melhor é simplesmente deixar passar uma escolha sem se comprometer de qualquer qualquer forma.

Depois de estabelecer o básico para tomadas de decisão, escolha uma ou duas táticas para decidir mais rapidamente. Aqui estão cinco opções apontadas pela coach – cada uma adequada a diferentes situações e tipos de personalidade.

Táticas para tomar decisões difíceis

#1 Voltar-se para seus valores

Ter valores claros pelos quais você guia sua vida pode facilitar na hora de tomar decisões difíceis.

Por exemplo, talvez você saiba que há uma certa quantidade de tempo que deseja gastar com sua família. Ou, você estipulou para si mesmo que só aceitaria ter tal nível de dívida.

Quando chega a hora de tomar uma decisão, você consegue reconhecer imediatamente se a escolha de um determinado caminho violaria um desses valores – e se guiar com isso.

Teste de valores: você sabe o que é mais importante para você?

#2 Falar sobre o assunto

“Algumas pessoas são ‘processadores verbais’; eles organizam seus pensamentos falando-os”, afirma Saunders.

Se você sente que é assim, conversar sobre a escolha pode ser o caminho mais rápido para decidir.

Não é necessário falar com alguém que tenha conhecimento do assunto. Você só precisa de um bom ouvinte que lhe dê tempo e espaço para ouvir e, ocasionalmente, transmitir de volta a mensagem que você compartilha.

É provável que você chegue a uma decisão no final da conversa, mesmo que a outra pessoa fale muito pouco.

#3 Pedir perspectivas

Às vezes, você precisa de mais do que um bom ouvinte: você precisa de conselhos.

Pedir a opinião de outra pessoa geralmente funciona melhor quando se está pensando em fazer algo que nunca fez antes e quando conhece alguém com experiência em tal domínio.

Quando já está se orientando em uma determinada direção, buscar conselhos sábios pode ajudá-lo a chegar a uma decisão inteligente mais rapidamente. Apenas tome cuidado para não aceitar cegamente as recomendações.

Uma escolha que pode fazer sentido para outra pessoa pode não ser a certa para você. Se se sentir desconfortável com o que foi proposto, não precisa seguir o conselho. De qualquer maneira, a conversa pode te ajudar a definir melhor sua decisão.

#4 Testar primeiro

Em alguns casos, antes de tomar decisões difíceis, você consegue testá-las. 

Considere visitar uma nova cidade para ver como se sente, antes de aceitar o trabalho que exigiria que você se mudasse. Ou veja se pode conversar com qualquer um dos seus possíveis novos colegas de trabalho antes de aceitar a oportunidade.

“Nesses momentos em que você está se expondo a uma nova experiência, seu corpo tende a sinalizar para você se uma situação desconhecida ‘parece certa’ ou apenas ‘parece ruim’.”

Leia também: Conheça o Essencialismo, técnica de produtividade que ajuda a tomar decisões e otimizar o tempo

#5 “Ouvir” suas expectativas

Quando  você está tendo dificuldades com uma decisão, muitas vezes é porque sua mente pensa que uma coisa é prática, enquanto seu coração quer outra coisa, explica a especialista. Para esses momentos, ela sugere prestar atenção para o que você espera que vá acontecer.

Por exemplo, quando você pede conselhos a um mentor, o que você espera que ele diga? Ou, do outro lado, o que você não gostaria que ele falasse?

“Nós não somos criaturas puramente racionais. É certo (e bom!) escutar suas expectativas, porque elas geralmente lhe dão uma percepção mais profunda das decisões que você realmente quer tomar.”

A vida é cheia de escolhas difíceis, mas elas não precisam drenar completamente seu tempo e energia. Estabelecer uma base sólida para tomar decisões em geral, e escolher entre essas cinco táticas tornarão tudo mais rápido. Menos tempo no processo e menos chances de escolhas precipitadas, das quais você se arrependerá no futuro.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo