homem olhando vista do mar dentro de uma predio

Salário inicial competitivo não passa nem perto dos atributos mais valorizados pelos jovens em empresas. É o que revela pesquisa da Universum com 64,4 mil universitários brasileiros.

Ou seja, quando se trata de carreira, a geração Y no Brasil – tida como imediatista por muitos – pensa mais no longo prazo, diferentemente de jovens de outros países.

“O Brasil é um dos únicos países pesquisados onde a remuneração não está entre os dez atributos mais atrativos para os universitários”, diz André Valias Siqueira, gerente da operação da Universum no país.

 

 

Por aqui, começar a carreira em uma empresa que seja uma referência para a trajetória profissional no futuro é o que mais pesa para os universitários. Treinamento e desenvolvimento e oportunidades de crescimento também estão entre os principais atrativos.

Veja o peso destes três e outros sete atributos, na opinião dos universitários entrevistados pela Universum:

1º Boa referência para o futuro de carreira (60,60%)

2º Treinamento profissional e desenvolvimento (55,20%)

3º Caminho livre para ascensão profissional (53,70%)

4º Ambiente de trabalho criativo e dinâmico (51%)

5º Líderes que apoiem o desenvolvimento profissional (50,60%)

6º Meritocracia (48,20%)

7º Altos ganhos no futuro (47,70%)

8º Estabilidade no emprego (47,40%)

9º Respeito pelos funcionários (46,40%)

10º Oportunidades de liderança (38,60%)

Os melhores conteúdos para impulsionar seu desenvolvimento pessoal e na carreira.

Junte-se a mais de 1 milhão de jovens!
Casdastro realizado, fique ligado para os conteúdos exclusivos!
Seu cadastro não foi realizado, tente novamente!

O que você achou desse post? Deixe um comentário ou marque seu amigo: