Um Projeto: Fundação Estudar
lista de livros sugeridos pelo Na Prática

Aproveite o mês de promoções para traçar uma nova meta de leitura! Confira nossas sugestões de livros

Por Redação, do Na Prática

Um dos setores que mais oferece descontos em novembro, mês da Black Friday, é o editorial. Está na dúvida por onde começar? O Na Prática apresenta projetos que pretendem deixar sua lista de compras ainda mais enriquecedora.

O investimento em leitura se paga de qualquer forma, seja pela bagagem literária obtida ou pelos novos aprendizados, que podem ser aplicados à sua atuação profissional. O investimento vale ainda mais quando pode ser reduzido de 50% a 80%, já que o mercado editorial é um dos que mais aderem às grandes promoções no mês da Black Friday. Por isso mesmo, é o melhor momento do ano para renovar a biblioteca.

Se estiver em dúvida de quais escolher, ou quiser lançar um desafio para si mesmo, que tal começar um projeto de leitura mensal? O Na Prática reuniu algumas ideias bacanas que estão rolando pelo Brasil e pelo mundo:

Lista de livros sugeridos pelo Na Prática:

  1. #LeiaMulheres

    No cinema, na televisão, nas empresas e, por que não, na escrita? A luta das mulheres contra a desigualdade vem chamando a atenção e atingindo diversas áreas do mercado. Inspiradas na campanha #ReadWomen2014 (da autora britânica Joanna Walsh), as brasileiras Juliana Gomes, Juliana Leuenroth e Michelle Henriques criaram, em 2015, o #LeiaMulheres. Como o nome diz, ele incentiva a escolha de livros escritos por mulheres. Desde então, o projeto divulga obras de mulheres e organiza clubes de leitura presenciais em várias cidades do país.

Uma ótima alternativa para quem quer fugir das escolhas óbvias e, ainda por cima, valorizar a escrita feminina.

Na Prática indica: O Ano em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes; O Conto da Aia, de Margaret Atwood; Série Napolitana, a tetralogia de Elena Ferrante.

 

  1. Ler o Mundo

    Criado pela escritora inglesa Ann Morgan, o “A Year of Reading the World” surgiu quando ela se percebeu como uma “xenófoba literária desinformada”, já que a grande maioria dos livros de sua biblioteca eram de língua inglesa. Para reverter essa situação, Ann criou o blog homônimo em que pede dicas e compartilha títulos de diferentes regiões do globo – 196 livros para as 196 nações reconhecidas pela ONU.

Além de incentivar a leitura, o projeto da escritora é uma forma de intercâmbio cultural e de estímulo para que as editoras publiquem obras mais diversas.

Na Prática indica: Hibisco Roxo, de Chimamanda Ngozi Adichie (Nigéria); A Desumanização, de Valter Hugo Mãe (Portugal); Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera (República Tcheca).

 

  1. #DesafioBookster2018 

    Que o Instagram é uma das principais plataformas de compartilhamento de fotos e momentos, todos já sabem. Recentemente, porém, diversos perfis voltados para a literatura têm tomado conta da rede social.

Criado em 2017, pelo advogado Pedro Pacífico, o perfil @Book.Ster – que já conta com mais de 20 mil seguidores – reúne dicas e resenhas das obras preferidas de Pedro. Esse ano, o autor resolveu lançar um desafio diferente para seus seguidores: ler 12 livros durante um ano – no total de um livro por mês.

Simples, certo? Pois há uma regra: as obras devem seguir uma cronologia de décadas, começando com publicações entre 1900 e 1910, e assim por diante. Segundo o advogado, essa é uma ótima maneira de identificar a evolução da escrita e das narrativas com o passar dos anos.

Na Prática indica: O cão dos Baskerville, de Conan Doyle (1902); Capitães de Areia, de Jorge Amado (1937); Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez (1967);

 

E aí, já atualizou sua lista de compras para a próxima sexta (Black Friday)?

 

Esta matéria foi originalmente publicada no blog da Stone.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo