Gestão Empresarial

Chieko Aoki: ‘Quando você pensa diferente e busca a perfeição, cria um legado’

Para fundadora e presidente da rede Blue Tree Hotels, esse processo é difícil porque ‘você tem que lutar com você mesmo todos os dias’

Cecília Araújo, do , em 09.03.2015

“Na minha carreira, eu nunca pensei: ‘quero ser isso’ ou ‘quero ocupar tal cargo’. Para mim o mais importante sempre foi preencher a lacuna da oportunidade. Tinha esse espírito muito forte de querer fazer as coisas acontecerem”, disse ao Na Prática Chieko Aoki, fundadora e presidente da rede Blue Tree Hotels. Hoje, ela é uma das empresárias mais respeitadas do país – em 2013 foi eleita pela revista Forbes a segunda mulher de negócios mais poderosa do Brasil. Seus 22 hotéis estão distribuídos por 17 cidades e empregam mais de 2.300 pessoas.

“Quando a gente é jovem, a gente acha que pode tudo. E isso é muito bom, pois significa que temos um espírito empreendedor. Queremos ser protagonistas da nossa própria vida, pessoal e profissional, seja trabalhando numa empresa ou empreendendo. E, por isso, conseguimos enxergar melhor as oportunidades.” Sobre o melhor momento para abrir o próprio negócio, ela diz que nunca se sentiu preparada. “Não achei que sabia o suficiente, mas tinha uma boa equipe por perto e percebi que o mercado estava em um bom momento para ser explorado.”

Crescimento e liderança Ao longo de sua vida profissional, Chieko Aoki trabalhou em diversos países da Ásia e Europa, além dos Estados Unidos e do Brasil. Iniciou sua atuação no ramo hoteleiro na década de 1980, como diretora de Marketing e Vendas do Caesar Park. Aos 37 anos, já era presidente da rede de luxo (hoje parte do grupo mexicano Posadas). Também foi presidente da Westin Hotels & Resorts, mais antiga e tradicional companhia hoteleira dos EUA.

Como dicas para quem também quer crescer na profissão, ela sugere que abrace a carreira que escolheu para seguir, mas também abrace outra coisa: a excelência. “Não importa o que você for fazer, busque ser o melhor, busque a perfeição. Porque a perfeição nunca chega, e você pode ir sempre além. Ou seja, vai ter trabalho para a vida toda”, afirma. Segundo ela, à medida que a pessoa chega a cargos mais altos, outras habilidades lhe são requeridas. “Um líder ter que ter, acima de tudo, generosidade. E deve deixar a arrogância de lado”, aponta Chieko, que diz levar para sua vida lições de autores como Peter Drucker e Jim Collins.

Responsável por implementar diversas inovações no setor hoteleiro, ela também fala sobre a importância de se transformar a cada dia. “Algo que sempre falo para a nossa equipe é: não seja prisioneiro do hábito, não faça igual todos os dias, seja melhor amanhã do que é hoje. Se você não se transforma, vai estar sempre atrás dos concorrentes. Mas, antes de concorrer com o mercado, concorra consigo mesmo, com você de ontem.”

Conhecimento, habilidade e atitude Formada em Direito pela Universidade de São Paulo, ela falou sobre a importância da formação acadêmica para um profissional. “Para ser bom, você precisa de conhecimento, habilidade e atitude”, diz Chieko. Ela explica que o conhecimento vai além do conteúdo que você aprende na faculdade – “é tudo o que acumulamos ao longo da vida”. Já as habilidades vão sendo aprimoradas a partir das experiências que temos. E a atitude é saber transformar esses conhecimentos e habilidades em ações compreendidas pelas outras pessoas.

Ela conta que, durante a faculdade, aprendeu a importância da gestão de risco para uma empresa, de administrar bem os contratos. “Na Blue Tree, somos muito rigorosos nesse aspecto.” Também aprendeu a importância de se comunicar bem, de saber exatamente o que quer dizer e a forma certa de comunicar isso. “Mais importante do que falar certo é passar um conteúdo que outras pessoas vão entender. Aprendi ainda a negociar e a criar laços genuínos com as pessoas.”

Chieko também fez pós-graduação em Administração na Universidade de Sofia, no Japão, e cursou Administração Hoteleira na Universidade Cornell, nos Estados Unidos. “Com os japoneses, pude desenvolver habilidades comportamentais, como paciência e visão de longo prazo. Com os americanos, aprendi com sua praticidade e técnica”, diz.

Assista à entrevista completa com Chieko Aoki Pereira clicando nas perguntas abaixo.