Embasamento e metodologia

Um modelo de competências e valores que ajudam os jovens a fazerem a diferença sem perder a sua individualidade.

Qual o diferencial de quem faz a diferença?

Há 28 anos trabalhando com seleção e desenvolvimento de jovens, aprendemos bastante sobre o que faz com que alguns consigam preencher todo o seu potencial em carreiras que geram significado (pra dentro) e impacto (pra fora).

Este aprendizado foi consolidado no nosso arquétipo – um modelo de competências e valores que ajudam os jovens a fazerem a diferença sem perder a sua individualidade. E são essas competências e valores que oferecemos através dos nossos cursos e ferramentas digitais, em uma trilha de desenvolvimento.

Nossa missão, com o Estudar Na Prática, é que esta trilha crie oportunidade para que todos os jovens do país se tornem a sua melhor versão e, assim, cheguem mais longe.

 

 

Tá, mas o que é este arquétipo?

A base do arquétipo – e da trilha de desenvolvimento – são os 7 valores da nossa cultura de Liderança Transformadora:

  • #1
    Sonho Grande
  • #2
    Execução
  • #3
    Conhecimento Aplicado
  • #4
    Gente Boa
  • #5
    Integridade
  • #6
    Protagonismo
  • #7
    Legado

Percebemos que para fazer a diferença é preciso estabelecer objetivos ambiciosos e acreditar que pode atingi-los. Mas também é preciso colocar a mão na massa, buscando se embasar em conhecimento de referência e se cercar de pessoas que subam sua régua. Isso tudo fazendo as coisas do jeito certo – sem atalhos! – com muito senso de responsabilidade e de olho no impacto que está tendo em seu meio e que terá no futuro.

Aliado a isso, buscamos desenvolver uma série de habilidades que ajudarão o jovem em seu crescimento pessoal e profissional – as soft skills, ou habilidades socioemocionais.

Por que fazer cursos de habilidades socioemocionais?

Além de serem consideradas super importantes no mercado de trabalho, pesquisadores e psicólogos já demonstraram que habilidades como inteligência emocional, liderança, comunicação e resolução de problemas são mais relevantes como indicativos de sucesso profissional do que conhecimento técnico.

Quer pensemos nelas ou não, usamos habilidades socioemocionais todos os dias, e através delas somos capazes de melhorar nossa relação com as pessoas, nossa satisfação com o ambiente de trabalho e até mesmo nossa saúde mental. Cá entre nós – usos bem mais amplos até do que o Excel.

Como é a nossa metodologia de ensino

Seguimos teorias da educação que prezam pelo aprendizado ativo, com o conhecimento sendo gerado a partir do pensar, sentir e agir da turma. Todos os nossos cursos, presenciais e online, abrangem 6 pilares metodológicos para garantir uma experiência dinâmica e profunda.

#1 Pensar

Todos os cursos são embasados na bibliografia mais recente sobre as temáticas, incluindo as maiores referências globais, e são constantemente atualizados por um time de especialistas em educação.

#2 Se inspirar

Os conceitos são sempre acompanhados por histórias e exemplos reais, que inspiram e demonstram, na prática, que é possível fazer mais.

#3 Sentir

Os conceitos também promovem reflexões individuais, para que cada participante aprenda com a sua própria história e tenha uma experiência única a partir da sua bagagem e do seu repertório.

#4 Se conectar

Um dos maiores valores de todos os cursos são as redes que se estabelecem entre os participantes de cada edição. O aprendizado é gerado a partir das experiências do grupo, que se conecta através de atividades e se estabelece como uma rede de apoio mesmo depois do fim do programa.

#5 Agir

 Todos os cursos têm atividades mão na massa, e é através da prática, de vivências e de simulações que o conhecimento é gerado e fixado com maior profundidade.

#6 Planejar

Mas tudo isso seria em vão se os participantes saíssem dos programas e não fizessem nada de diferente na vida real. Por isso, ao longo dos cursos temos momentos para esclarecer e planejar como aplicar os aprendizados no dia-a-dia.

Como não é nossa metodologia de ensino

Não é palestra

Não espere fazer anotações freneticamente enquanto alguém transmite sua sabedoria na frente da sala; ao contrário, os participantes são convidados a compartilhar conhecimentos e experiências para que os outros aprendam com elas.

Não temos professores

Quem conduz os cursos são nossos facilitadores. E eles não são detentores do conhecimento, e sim profissionais capacitados para conduzir o processo de aprendizagem de forma didática a partir dos conceitos e da bagagem do grupo presente. Além disso, eles estão no mercado de trabalho, e por isso têm experiência prática e conseguem se identificar com muitas das situações que surgem ao longo do curso.

Não temos gabarito
(nem avaliações)

Acreditamos em uma experiência de aprendizado diferente para cada participante, de acordo com a sua história e suas reflexões.

Não ficamos na teoria

Discutimos (e agimos sobre) o mundo real. Todo o conhecimento é transportado para o dia a dia através de reflexões e atividades práticas. Espere colocar muito a mão na massa e descobrir fazendo.

Não temos tarefa de casa ou leitura obrigatória

Todo o embasamento do conteúdo está disponível a partir da Bibliografia para quem quiser se aprofundar. Mas não é obrigatório – o coração do aprendizado está no curso e nas interações.

Como surgiu

Os cursos da Fundação Estudar começaram a ser desenvolvidos em 2011, a partir de entrevistas em profundidade com a rede de Líderes da Fundação Estudar e outros parceiros importantes, como o trio fundador Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira.

Nestas entrevistas – e, posteriormente, em pesquisas quantitativas, qualitativas e estudos da principal bibliografia sobre desenvolvimento humano e liderança – buscamos identificar o que lideranças transformadoras tinham em comum. Deste aprofundamento saíram as premissas do nosso portfólio: trabalharemos com desenvolvimento de habilidades socioemocionais, disseminação de valores de liderança e amplificação de histórias inspiradoras.

Para promover esse desenvolvimento através de experiências educacionais, criamos os seis pilares da nossa metodologia. Eles são baseados em estudos sobre aprendizagem de adultos e antroposofia, metodologia que entende o aprendizado como uma experiência que deve passar pelo entendimento conceitual, reflexão sobre sentimentos e vivências práticas.

Como são desenvolvidos

O primeiro curso foi lançado em 2012 e desde então especializamos nossa equipe em curadoria de conteúdo de ponta, metodologias ativas de aprendizagem e facilitação.

A cada lançamento, convidamos especialistas nas temáticas para apoiar no desenvolvimento do conteúdo, e buscamos referência nos maiores centros de excelência internacionais.

Por exemplo, o Interpersonal Dynamics da Escola de Negócios de Stanford inspirou nosso Curso de Facilitação, e o Design Your Career, da Escola de Engenharia de Stanford, inspirou o Decisão de Carreira.

Com isso, ampliamos o portfólio procurando atender às necessidades de uma geração inquieta e de um país que anseia por profissionais de impacto.

Resultados práticos e benefícios comprovados pra sua carreira

Em 2017, realizamos uma pesquisa de mensuração de impacto para avaliar e, felizmente, confirmar as percepções que tínhamos a partir de inúmeros relatos de participantes.

Para garantir a precisão científica e a isenção das avaliações, contratamos o Laboratório de Pesquisa e Avaliação em Aprendizagem da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em um projeto que durou quase 2 anos. Usamos todo o ferramental estatístico à disposição para selecionar e analisar as amostras, reduzindo ao máximo desvios e vieses, e chegamos a conclusões significativas.

#01
Maiores salários no mercado formal

Identificamos que a participação nos nossos cursos está relacionada a maiores salários no mercado formal de trabalho. Também percebemos a persistência desses resultados salariais até três anos após o curso, mostrando que os efeitos vão além do curto prazo.

#02
Profissionais mais engajados

Vimos que os cursos influenciam em assertividade, iniciativa, perseverança, otimismo e protagonismo dos jovens, além de torná-los mais engajados e satisfeitos com o seu trabalho.

#03
Impacto positivo claro

“Resultados positivos em avaliações de impacto na área de Educação não são a norma, e, sim, exceção. Felizmente, as conclusões dos projetos de mensuração de impacto da Fundação Estudar indicam que os programas estão indo na direção correta e têm impacto real na vida das pessoas.

Igor Lima, Líder Estudar e apoiador do projeto de mensuração de impacto