Um Projeto: Fundação Estudar
homem palestrando

Não ter passado no vestibular para Direito foi uma das melhores coisas que me aconteceram

Por Redação, do Na Prática

Hoje formado em Administração e parte da equipe Resultados Digitais, Ricardo Palma reflete sobre as decisões profissionais que o levaram a se apaixonar por Marketing Digital e construir sua carreira na área

Não ter passado no vestibular para Direito foi uma das melhores coisas que me aconteceram após terminar o Ensino Médio.

No ano seguinte, não ter passado de novo no vestibular para Direito foi uma das melhores coisas que me aconteceram.

Mas, dessa vez, eu também havia prestado vestibular para Administração Empresarial na Universidade Estadual do Estado de Santa Catarina (Udesc). Comecei o curso e, logo no primeiro semestre, eu me identifiquei muito com e vi que aquele era meu lugar – e que não teria aptidão alguma para cursar Direito.

Aprendizado 1: Nem sempre o que você acha que quer é o ideal para você. Esteja aberto a mudar de rota.

Passei a gostar muito do curso quando comecei a estudar e entender mais sobre negócios e conhecer pessoas incríveis ao longo dos próximos semestres. “O administrador tem que sujar a mão de graxa, e não ficar com a barriga atrás da mesa”, disse um célebre professor da ESAG. Então, pensei comigo que tinha chegado a hora de procurar um estágio.

Durante o primeiro ano da faculdade, passei por dois estágios em empresas públicas. Nesse tempo, descobri que não queria ser funcionário público. Nada contra funcionários públicos – minha esposa é concursada – mas tive um grande aprendizado que hoje enxergo com mais clareza do que nunca:

Aprendizado 2: Procure um lugar cuja cultura esteja alinhada com o seu perfil

O perfil das pessoas com quem trabalhei nessa época não eram alinhados com o meu, tampouco o trabalho em si me oferecia desafios ou supria minha necessidade de crescimento profissional. Fui, então, para minha primeira experiência em uma empresa privada, prestadora de serviços de TI para redes de concessionárias.

A cultura era completamente diferente. Havia metas agressivas e profissionais com o tal do “sangue no olho”. Foi nesse momento que comecei a sentir um alinhamento cultural mais forte entre mim e a empresa, e decidi que meu lugar era em uma empresa privada.

Paralelo a isso, comecei a ler sobre Marketing Digital, assunto bem pouco explorado no Brasil até então – e nem sequer citado durante a faculdade. Comecei então um blog sobre assunto, vendo nele um ambiente para compilar e aplicar os aprendizados que tinha nessa área.

Aprendizado 3: Estude sobre um assunto que você goste e faça disso um projeto paralelo

Descobri minha paixão estudando algo que a faculdade não me ensinava. O blog crescia em acessos, eu crescia em aprendizado e, nesse momento, comecei a procurar um novo estágio, dessa vez focado em Marketing Digital.

Encontrei um em uma startup a 50km da minha casa. Gastava em gasolina e pedágio mais do que recebia no início do mês. Foram os nove meses de maior aprendizado que tive até então. Nessa empresa consegui aplicar e ver o resultado de muito do que lia em diversos blogs gringos.

Aprendizado 4: Trabalhe com algo que você realmente gosta e as dificuldades e barreiras não serão empecilhos

Gostei muito da experiência de trabalho em uma startup. É um ambiente completamente diferente de outras empresas, as coisas acontecem muito rápido e o aprendizado e crescimento são grandes. Eis que aparece então uma nova oportunidade. O foco dessa vez era em uma vertical do Marketing Digital (e mais perto de casa).

Aqui vale fazer um adendo: em muitas empresas, principalmente menores, as chances de você acumular funções fora do seu escopo inicial de trabalho são grandes. Se você não aprende a dizer “não” logo no início para as coisas que te fazem fugir do seu foco, logo estará ocupando a maior parte do seu tempo exercendo outras funções.

Nessa empresa consegui aplicar muito do que estava estudando sobre Marketing Digital, mas, quando percebi, me vi nessa situação: 70% do meu tempo era ocupado com outras funções e projetos fora da minha área e escopo iniciais.

Aprendizado 5: Aprenda a dizer não – e não tenha medo disso

Mas, como em muitas situações da vida, você “resolve um problema e cria outro”. Marketing Digital continuava sendo algo pouco explorado no Brasil e eram poucas as empresas que o faziam. Para não ficar parado, abracei uma oportunidade que apareceu e que desenvolveria uma habilidade que eu não tinha: atendimento ao cliente.

Comecei a trabalhar com consultoria na área financeira para construtoras. Isso foi um grande pivô na carreira que durou alguns meses.

Aprendi muita coisa nessa empresa e desenvolvi muitas habilidades que até então não tinha. Gostei de atender clientes e, mais ainda, de lidar com diferentes empresas e conhecer pessoas diferentes todos os dias, algo proporcionado pela consultoria.

Aprendizado 6: O sexto aprendizado é uma adição ao primeiro: mudou de rota? Abrace as oportunidades que aparecerem e tente colher aprendizados de cada uma delas

Esse aprendizado parece contradizer com o anterior, mas essa não é a minha intenção. A recomendação que deixo é encontrar o “caminho do meio”, algo que que se vai conquistando com a experiência mesmo.

Mas e quanto ao Marketing Digital? Estava recém-formado, o blog estava indo bem, e eu em direção contrária a ele.

Foi quando surgiu a chance de unir três paixões: trabalhar com consultoria em Marketing Digital em uma startup.

Por mais incerto que parecesse sair de um emprego com boa projeção de carreira para começar a trabalhar em uma startup “early stage”, eu acreditava muito no modelo de negócios dessa empresa e, mais ainda, havia um alinhamento muito claro sobre o que eu e a empresa acreditávamos e pensávamos sobre Marketing Digital.

Aprendizado 7: Mantenha o foco naquilo que você quer para a sua vida e não desista de procurar e correr atrás desse objetivo

Ao longo dos mais de 4 anos em que estou na Resultados Digitais, vi a empresa crescer de seis para mais de 300 pessoas e ir de dez para mais de 4 mil clientes (e aumentando). Hoje a empresa conta inclusive com um programa de estágio bastante robusto e estruturado, o Vale do Início, que eu gostaria muito de que existisse na época em que comecei minha carreira.

No mais, sinto uma grande felicidade sempre que vejo casos de sucesso ou converso com pessoas cujas empresas tiveram suas histórias mudadas pelo Marketing Digital e pela RD. Saber que, direta ou indiretamente, fiz parte dessa mudança para algumas delas é algo que me motiva e me mostra que o Marketing Digital é minha vocação e um caminho sem volta.

Abracei muitas oportunidades nesse tempo e foram muitos os aprendizados que tive nesses últimos anos, mas isso pode ser tema de outra conversa. Se não quiser esperar até lá e quiser entender mais da minha motivação em trabalhar em startups e os benefícios únicos que só esse tipo de carreira oferece, recomendo fortemente que você veja o ebook “Como é o trabalho em uma startup?

 

Ricardo Palma, que assina o texto, é formado em Administração pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e trabalha como Full-stack Marketer na Resultados Digitais, empresa de marketing digital sediada em Florianópolis. 

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo