Um Projeto: Fundação Estudar

Bate-papo com Luiza Trajano

Por Rafael Carvalho

A mulher no topo do mercado varejista brasileiro

Formada em Direito pela faculdade municipal de Franca, cidade onde nasceu, Luiza Helena Trajano é uma das três mulheres mais poderosas do Brasil segundo lista da revista Forbes. Hoje, aos 58 anos, é presidente da rede Magazine Luiza, com 740 lojas em 16 estados e 23 mil funcionários. Entre os grandes líderes do varejo nacional, Luiza desponta como uma das poucas mulheres.

Começou sua carreira na área de vendas aos 12 anos, quando resolveu abrir mão das férias escolares para trabalhar para poder comprar presentes de Natal para conhecidos. Depois dessa experiência, logo começaria uma longa trajetória dentro da rede de lojas fundada por sua tia – também Luiza, que dá nome ao grupo e é o grande exemplo para sua única sobrinha. O “magazine”, por sinal, veio de um concurso na rádio local em Franca, uma das iniciativas da tia, que assim como a Luiza mais jovem, tem sensibilidade especial para o marketing.

Luiza passou por todos os departamentos do grupo: da cobrança à gerência, das vendas à direção comercial. Desde 1991, quando tornou-se superintendente, começou uma ascensão para cargos mais estratégicos e que culminou na presidência, ocupada por ela desde 2008.

Ainda assim, faz questão de manter o olho na operação e não se distanciar do dia a dia da companhia, motivo pelo qual continua encarregada do serviço de atendimento ao consumidor – ela informa seu próprio e-mail para os clientes que não conseguiram resolver seus problemas. Para ela, todos os funcionários são vendedores.

A frente do grupo, Luiza esteve envolvida em diversos projetos inovadores. Foi seu time que criou o primeiro modelo de comércio eletrônico do mundo, lançado em 1992 e chamado Lojas Virtuais.

A vasta experiência de Luiza no varejo já lhe rendeu um convite da presidente Dilma Rousseff para assumir o Ministério da Micro e Pequena Empresa. Hoje ela é vice-presidente do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV), criado para fomentar o setor, e voluntária na Endeavor.

Sem medo de dizer o que pensa, Luiza diversas vezes manifestou seu apoio ao sistema de cotas para a participação de mulheres em conselhos de administração, seguindo o modelo que existe em alguns países europeus. Na sua rede, quase metade dos colaboradores são mulheres, e um quarto da liderança é feminina.

No bate-papo, Luiza falará sobre sua trajetória no varejo, os desafios de carreira e do setor, além de liderança feminina.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo